Como Manter a Perda de Peso

Sabemos que perder peso pode ser difícil. Manter pode ser ainda mais difícil. Um projeto de longo prazo, conhecido como National Weight Control Registry, rastreou 10 mil pessoas que perderam peso e conseguiram mantê-lo por anos. Aqui está o que eles descobriram.

O que a evidência sugere para manter o peso depois de perder alguns quilos.

Texto original aqui. Tradução: Regiany Floriano

A melhor evidência

Conforme relatado no Harvard Special Health Report Soluções Saudáveis para Perder e Manter o Peso, grande parte da pesquisa original sobre como manter a perda de peso vem de um projeto de longo prazo conhecido como National Weight Control Registry (NWCR) (Registro Nacional de Controle de Peso). O projeto vem rastreando cerca de 10 mil pessoas que perderam peso e conseguiram mantê-lo por muitos anos. Embora a evidência não possa provar que as abordagens que essas pessoas usem, sejam a chave para manter com sucesso a sua perda de peso, seus hábitos são bem-sucedidos com muitas estratégias reconhecidas para manter o peso.

Os participantes do NWCR conseguiram manter a perda de peso de pelo menos 13 quilos por pelo menos um ano. Algumas de suas estratégias incluíram:

Fazer muito exercício
Tomar o café da manhã
Pouco tempo assistindo televisão
Manter um diário alimentar
Pesar-se

A maioria dos participantes relatou pesar-se pelo menos uma vez por semana, e pouco mais de um terço faz isto como uma prática diária. Ao longo do tempo, as pessoas que se pesavam menos frequentemente, tendiam a recuperar mais peso do que aquelas que aumentaram sua freqüência de monitoramento de peso. Os pesquisadores consideram que esse hábito permite que as pessoas detectem um pequeno ganho de peso e tomem medidas antes que o problema aumente.

Outras formas de manter o peso

A pesquisa também mostrou que quanto mais liberdade as pessoas têm no planejamento de seus programas de perda de peso, maiores são as perspectivas de sucesso na perda de peso. Um estudo sugeriu que as pessoas que seguiram uma dieta restrita em calorias, recuperaram uma média de nove quilos, mas aquelas que comeram o que queriam - dentro de diretrizes de alimentação saudável - recuperaram menos da metade desse valor.

Outro estudo comparou dois grupos de pessoas: aqueles que perderam pelo menos 10% de seu peso, mantiveram-se por cinco anos e agora estavam em um peso normal, e aqueles com excesso de peso e que tinham antecedentes de dietas. Os pesquisadores descobriram que as pessoas no primeiro grupo tinham menos televisores e menos alimentos ricos em gordura em casa em comparação com o segundo grupo. Os que mantiveram a perda de peso também se exercitavam mais, talvez porque eles tivessem equipamentos de ginástica em suas casas.

Não siga sozinho

Existem muitos tipos de profissionais que podem te ajudar a manter a perda de peso. Comece com seu clínico geral para ter referências de especialistas na sua área. O seu médico pode orientá-lo a contratar os serviços de:

Um treinador pessoal, que pode projetar um programa de exercícios adequado às suas habilidades;
Um nutricionista, que pode adaptar um plano de alimentação para suas necessidades de calorias, fazer compras de supermercado e até mesmo organizar seu horário de refeições e sua despensa;
Um terapeuta, que possa te ajudar se perceber se seus problemas de peso estão relacionados a transtornos emocionais ou alimentares;
Um instrutor de yoga ou meditação, que pode te ajudar se você sentir que seus problemas de peso estão relacionados com a alimentação relacionada ao estresse.

Lembre-se, já é uma conquista se você teve algum sucesso na perda de peso. Agora mantenha seu impulso, quer empregando estratégias para manter a perda de peso, ou recorrendo a pessoas para ajudá-lo a manter.

____________________






Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.