O LDL é nosso amigo!


Por Dr David Perlmutter


Colesterol - Fundamental para a Vida


Quis o destino que uma das substâncias químicas mais importantes na fisiologia humana para sustentar a vida fosse o colesterol. Sim, este é o mesmo colesterol que foi tão difamado nas últimas décadas como sendo a causa de tudo, desde doenças cardíacas até o aquecimento global.
Vamos dar um passo atrás e compreender o papel crítico do colesterol para nos manter saudáveis:

- O colesterol é um componente fundamental de cada membrana celular no corpo humano, incluindo as células cerebrais.

- O colesterol é a matéria prima com a qual seu corpo é capaz de fabricar vitamina D sob a ação da luz do sol.

- O colesterol é um antioxidante cerebral - protegendo as células cerebrais contra os estragos causados pelos radicais livres.

- O colesterol é a matéria-prima com a qual fabricamos os hormônios sexuais, incluindo estrogênio, progesterona, testosterona e até mesmo o cortisol.

Portanto, não é surpresa que um extenso estudo de 3572 adultos tenha demonstrado que aqueles que tiveram os níveis mais baixos de colesterol, durante o estudo de 20 anos, o risco de mortalidade foi aumentado em 65%! Isto é o que a ciência peer-reviewed está nos dizendo, e devemos ouvir esses achados.


O LDL

O LDL ou Lipoproteína de Baixa Densidade tem tido uma má reputação há um bom tempo. Desde que alguém decidiu chamá-lo de "colesterol ruim", foi demonizado como sendo responsável por quase tudo de ruim no mundo. Os médicos e cardiologistas principalmente, aderiram à cruzada contra o LDL com uma mentalidade generalizada que de alguma forma, quanto menor o valor do LDL no sangue, melhor. Felizmente, a justificativa para isto não tem fundamento.

Então, vamos voltar um pouco atrás por um momento e analisar exatamente o que LDL é, e o que ele faz, e então eu vou seguir em frente e explicar porque a ideia de que seja algo a temer, é mal fundamentada.

O LDL é o que chamamos de uma proteína transportadora, e uma das suas principais funções é transportar um produto químico fundamentalmente importante para cada célula do corpo. Este produto químico é um componente crítico das membranas celulares, serve como um antioxidante cerebral e é a matéria-prima a partir da qual, seu corpo fabrica vitamina D, cortisol, estrogênio, progesterona e testosterona. E este importante componente químico que sustenta a vida é o colesterol.

Assim, a ideia de que o LDL seja o "colesterol ruim" é falha em duas coisas. Em primeiro lugar, O LDL em si, não é colesterol, é uma proteína. Segundo, agora que você já sabe todas as funções dele na fisiologia humana, é claro que o LDL é tudo, menos ruim. Como poderíamos culpar uma parte de nossa bioquímica tão fundamental para a vida?

O LDL desempenha um papel particularmente importante na saúde  e função do cérebro, como seria de esperar com base nas informações acima. Na verdade, você pode esperar que os baixos níveis do LDL podem muito bem estar associados com o comprometimento do tecido cerebral, e você estaria certo.

Pesquisadores publicaram na prestigiada revista Neurology um estudo que explorou possíveis correlações entre vários marcadores de gorduras no sangue e o risco de mudanças específicas nos exames de ressonância magnética (RM) do cérebro em 2.608 adultos. As alterações das RM nos cérebros que exploraram, foram alterações associadas com danos aos pequenos vasos sanguíneos e alterações na matéria branca do cérebro, associada a pequenos derrames, uma vez que estas alterações representam "poderosos preditores de AVC e demência".

Os pesquisadores concluíram que havia uma forte correlação entre essas ameaçadoras alterações cerebrais e os níveis de triglicerídeos do sangue. Enquanto o inverso era verdadeiro, se relacionado ao LDL. O que significa que níveis mais elevados de LDL foram associados com um menor risco de alterações cerebrais tão preocupantes.

Os autores concluíram que:

O aumento da lipoproteína de baixa densidade colesterol tende a estar associado com uma diminuição da frequência e gravidade de todos os marcadores de ressonância magnética de doenças nos vasos cerebrais menores, em ambos os estudos. O aumento dos triglicerídeos, mas não de outras frações lipídicas, foi associado com marcadores de RM de doenças nos pequenos vasos cerebrais em idosos da comunidade.

Isto é realmente importante porque os triglicerídeos, que você geralmente vê nos resultados de um exame de sangue de rotina, está fortemente associado a alterações prejudiciais no cérebro. Além do mais, os triglicerídeos refletem o açúcar no sangue e, como tal, refletem a quantidade de açúcar e carboidratos na dieta, e não a quantidade de gordura que uma pessoa consome. Em segundo lugar, este estudo é um dos muitos que devem claramente reformular a nossa visão sobre o LDL, que níveis mais elevados parecem proteger o cérebro.

Então o que eu gostaria que você fizesse: Se o seu médico lhe disser que o seu LDL está muito alto e que quanto mais baixo for, melhor, por favor, imprima este estudo e pergunte por que você iria querer um nível menor de um marcador de sangue que possa protegê-lo de um acidente vascular cerebral e demência.

O LDL é nosso amigo e está aqui para nos ajudar.

Artigos originais aqui e aqui  Tradução: Regiany Floriano



Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram

 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.