Diabetes, só não vê quem não quer...


Há 20, 30, 40 anos, quando as autoridades de saúde falavam (por exemplo, sobre o que deveríamos comer para termos mais saúde e prevenir doenças), nós acreditávamos. Na época não tínhamos muita escolha a não ser confiar nos especialistas no assunto. Hoje, no entanto, isso tudo mudou, temos a internet que nos dá fácil acesso a informações científicas / nutricionais / médicas, e temos as redes sociais como o Facebook, twitter, etc onde a dinâmica é intensa e as informações (confiáveis ou não nem tanto) simplesmente caem na nossa timeline. Esta é a era do compartilhamento de informações e da sabedoria das multidões…



A "Revolta Online" enfurece as Instituições de Diabetes


Texto original aqui. Tradução: Regiany Floriano


Na semana passada, vimos a notícia de que as maiores organizações mundiais de diabetes, incluindo a Federação Internacional de Diabetes, a Associação Americana de Diabetes, a Sociedade Chinesa de Diabetes e a Diabetes Índia, estão adotando a cirurgia bariátrica como uma nova abordagem radical para o tratamento da diabetes tipo 2. De acordo com esses especialistas, a cirurgia deve ser o protocolo padrão para muitos pacientes.


Ao mesmo tempo, esses especialistas estão cada vez mais desprezando as abordagens dietéticas e estilo de vida para reverter a diabetes tipo 2. O ponto crucial do problema é que "os especialistas" recomendam uma abordagem com baixo teor de gordura e carboidratos, que simplesmente não demonstra ser suficientemente eficaz quando comparada a abordagens com baixo teor de carboidratos e alta gordura.


Na era da informação, no entanto, a verdade sempre aparece.


Hoje, um grande jornal publicou sobre o que eles estão se referindo como "uma revolta online dos pacientes." O Diabetes.co.uk, uma organização de saúde que se opõe às diretrizes alimentares oficiais para o tratamento do diabetes, lançou um estudo, que incluiu mais de 120.000 participantes, a maioria dos quais sofre com problemas de peso relacionados com a diabetes tipo 2.


Essas pessoas seguiram dietas com baixo teor de carboidratos por 10 semanas, indo contra às diretrizes do governo britânico, que imitam as diretrizes oficiais dos EUA.


Mais de 70% dos participantes perderam peso e melhoraram seus níveis de glicose no sangue.
"Os resultados do plano low-carb foram impressionantes e esta é uma solução que está claramente funcionando para pessoas com diabetes tipo 2", disse Arjun Panesar, diretor executivo do diabetes.org.uk


David Unwin, médico de família e especialista clínico em diabetes, acrescentou: "Durante muitos anos segui o conselho dado pela saúde pública Inglaterra e Diabetes UK. Não deu certo. Meus pacientes lutavam para perder peso, sua glicose no sangue permanecia alta e muitos recorriam aos medicamentos."


Então a Saúde Pública England pode estar mudando a conversa? Não conte com isso. Em resposta ao estudo "revolta online", um porta-voz da PHE comentou:


"Nosso conselho, concordante com o Diabetes UK, é que as pessoas com diabetes devam consumir uma dieta consistente com o Guia de Eatwell. As evidências consideradas pelo Comitê Científico Consultivo sobre Nutrição no seu relatório de Carboidratos e Saúde não suportam uma dieta baixa em carboidratos para prevenir a diabetes tipo 2."


No que diz respeito à nutrição, nos encontramos em uma era tipo "O rei está nu". Organizações oficiais parecem não querer alinhar seus conselhos e recomendações com as descobertas da ciência da nutrição contemporânea. A responsabilidade agora recai sobre o indivíduo para avaliar as informações disponíveis e tomar suas próprias decisões esclarecidas. Você pode ouvir o discurso poético do imperador sobre suas incríveis roupas novas, ou você pode ver a verdade e apontar o óbvio.


Leia também:

Novo estudo sugere que low Carb ajuda a controlar a Diabetes

Qual a Cura REAL para o Diabetes: DIETA ou cortar as vísceras?

Antes de gastar com a cirurgia bariátrica, faça isto:




Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
 
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.