Cuidando da saúde do Intestino

Não é um assunto muito atraente, mas se as pessoas soubessem a importância da saúde do intestinos na saúde do corpo e da mente, todos procurariam cuidar melhor deste sistema orgânico e do que vive lá dentro. 

Reparando o intestino

Texto do site Paleo Mom, traduzido por Regiany Floriano


Se você se recuperou recentemente de uma infecção que exigiu antibióticos, está se curando após o tratamento contra um parasita, ou está lutando contra a ansiedade e a depressão, reparar seu intestino e favorecer a microflora intestinal saudável não só é importante, é essencial. E, dependendo da sua saúde, sua dieta e suas circunstâncias da vida, você pode estar tendo uma árdua batalha. Aqui estão oito pontos-chave para melhorar a saúde do seu intestino:




Siga uma dieta Paleo rigorosa.

Se você está tentando estimular uma microflora intestinal diversa, saudável, evitar todos os alimentos que potencialmente possam irritar o intestino é fundamental. Por pelo menos um tempo não se permita fraudes. Inicialmente, você também pode evitar solanáceas, nozes, claras de ovos e álcool (estes são os mesmos alimentos que são restritos no Protocolo Auto Imune). Também é muito útil manter o seu conteúdo de carboidratos moderado, uma vez que muitos açúcares podem causar inflamação e incentivam o crescimento de leveduras e ‘bactérias do mal’ (mas muito poucos podem causar o aumento de cortisol, prejudicar a função da tireoide, e se você está comendo muito pouca fibra, pode não conseguir estimular o crescimento das bactérias probióticas). Comer muitos vegetais (amiláceos com moderação) e algumas frutas pode ter uma influência corretiva muito benéfica sobre as bactérias intestinais.




Mantenha alta a sua ingestão de Ômega-3.

Procure manter uma relação de 1: 1 de ômega-3 e ômega-6 com a ingestão de ácidos graxos em sua dieta. Isso ajuda a reduzir a inflamação geral e curar o intestino e é uma das coisas mais importantes. Existem várias maneiras de fazer isso: procurando manter toda a carne da sua dieta exclusivamente de animais alimentados com capim (gado, bisão ou cordeiro); Você pode comer muitos frutos do mar capturados, E / ou você pode complementar com um óleo de peixe de boa qualidade (comer frutos do mar frescos é muito melhor do que o óleo de peixe devido à fragilidade das gorduras poli-insaturadas, uma vez isolado).




Coma gordura de coco e manteiga de animais alimentados a pasto:

As gorduras saturadas  de cadeia curta e média são antimicrobianas ajudam a reduzir o crescimento excessivo de leveduras, fungos e bactérias no intestino delgado. Elas também podem ajudar a fortalecer as junções entre as células que revestem o intestino delgado (reduzindo a permeabilidade do intestino). As melhores fontes dessas gorduras saturadas especiais são o óleo de coco, óleo de palma (dendê) e manteiga de gado leiteiro alimentados com capim. O óleo de coco tem propriedades anti-virais, e contém os ácidos láurico, cáprico e caprílico - recomendado para combater a levedura. A manteiga de animais alimentados a pasto também contém ácidos graxos antimicrobianos, incluindo o ácido butírico, que tem fortes efeitos antifúngicos. O óleo de coco e a manteiga alimentada de animais alimentados com capim além da função antimicrobiana, também ajudam a curar o revestimento do intestino.




Cuide do ácido estomacal:

O ácido estomacal reduzido é um efeito colateral comum do estresse e pode criar uma série de problemas digestivos, incluindo supercrescimento bacteriano intestinal que coloca pressão sobre o trato digestivo superior, causando refluxo ácido, indigestão, gases e inchaço. Sim, muito pouco ácido do estômago acaba parecendo como se fosse muito. Uma maneira grande e fácil de ajudar é beber suco de limão ou vinagre de maçã 10-20 minutos antes de uma refeição (cerca de 1-2 colheres de sopa, que você pode diluir em um ou dois copos de água para deixar mais palatável). Também é interessante comer devagar, mastigando a sua comida completamente (eu tenho que me lembrar sempre de fazer isso porque o meu padrão é devorar tudo). Comer muito gengibre (na forma de chás ou como parte de suas refeições) pode ser muito útil aqui também para aumentar a produção de ácido do estômago e a motilidade intestinal. Comer chucrute caseiro também ajuda a regular a produção de ácido do estômago.




Coma alimentos fermentados:

Esta é a maior fonte de probióticos para reabastecer sua microflora intestinal. Kombucha é um chá fermentado rico em probióticos e levedura do bem, que também ajuda a aumentar os níveis de ácido do estômago. É relativamente fácil de encontrar na internet, mas também é bastante simples para fazer em casa. Chucrute caseiro (repolho azedo) é delicioso e muito fácil de fazer (veja esta receita). Você também pode fermentar uma variedade de outros vegetais, incluindo pepinos, beterrabas e couve. O Kefir é semelhante ao iogurte, mas você não precisa usar leite de vaca, pode ser feito com leite da cabra. Você também pode encontrar doação de Grãos de Kefir na internet para fazer o seu próprio kefir de leite de coco em casa. Eu faço tudo o que foi dito acima. Meu balcão da cozinha é coberto de frascos de vidro de várias misturas fermentadas (imagine uma risada de malvada uahahaha). Mas se nenhum destes alimentos te apetece, você também pode complementar com probióticos.




Tome Caldo de Ossos:

Caldo e sopas feitas de ossos de frango, peru, pato, de boi, cordeiro e peixes são antimicrobianos, anti-inflamatório, e contêm nutrientes que ajudam a manter a integridade do trato digestivo. Mais importante ainda, eles são ricos em prolina e glicina que ajudam a regular a digestão, reduzir a inflamação e curar o corpo (veja os benefícios para a saúde e a minha receita de caldo de ossos).




Durma bastante:

Tenha 8 a 9 horas de sono de qualidade cada noite e dê ao seu corpo tempo para se curar também é essencial para a regulação muitos hormônios, incluindo o hormônio do estresse, o cortisol. Certifique-se de que o sono esteja no topo da sua lista de prioridades.




Gerenciar o Estresse:

Existe uma conexão entre o cérebro e o intestino, que já dá uma ideia da importância disto. Esta é também a mais individual de todas estas recomendações. Tudo o que você precisar fazer para gerenciar o estresse, faça. Talvez seja sair para fazer uma caminhada, ir para uma aula de ioga, ou ter alguns momentos para conscientemente relaxar, respirar profundamente ou meditar. Talvez seja reservar um tempo para fazer algo divertido. Talvez seja pedir ajuda para que você possa tirar algumas coisas do seu prato. Talvez seja encontrar uma maneira de se alienar emocionalmente / mentalmente das coisas que geralmente causam estresse. Estes são alguns exemplos do que possa te ajudar, porém, podem não ser suficientes para gerenciar o estresse por conta própria.




Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
 
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.