Por que os produtos lácteos fermentados são diferentes


Quem adere à low carb sabe que deve evitar alguns derivados do leite pelo seu teor de lactose, o açúcar do leite. Mas dependendo do produto, o consumo está liberado, principalmente se for fermentado. Veja a explicação.

Texto original aqui. Tradução: Regiany Floriano.


Para muitos de nós, começar na low-carb significa virar um leitor de rótulos procurando sempre a quantidade de carboidratos. Se você adorava iogurte ou coalhada, você pode pensar que não pode mais comê-los - pelo menos em qualquer quantidade - uma vez que seus rótulos mostram que tem muitos carboidratos. Mas você verá que não é sempre que pode confiar em todas as informações contidas no rótulo. Os médicos Jack Goldberg e Karen O'Mara explicam em seu livro The GO-Diet, que há uma exceção aqui que funciona a seu favor. Com crédito apropriado para eles, aqui está o resumo:


Muitas publicações nos últimos anos falam sobre a superpopulação de leveduras e seus efeitos sobre a sua saúde e bem-estar. Há alguma razão para acreditar que as dietas ricas em carboidratos e o uso excessivo de algumas drogas, como antibióticos, podem promover o crescimento anormal de bactérias no corpo. Uma maneira natural de combater este problema é usar um remédio antigo que é natural e bem tolerado por qualquer pessoa. Este remédio que ajuda a restaurar as bactérias saudáveis do seu corpo, está na forma de cultura de produtos lácteos, como o kefir, o iogurte e soro de leite coalhado.


Uma bactéria chamada "lactobacillus" tem um papel muito importante no trato gastrointestinal humano e você pode tomar na forma de pílulas, mas pensamos que é melhor usar as fontes naturais. É bem mais gostoso tomar sua dose de bactérias no kefir vivo da cultura, no iogurte, ou no soro de leite coalhado. Qualquer um destes três produtos pode, e DEVE ser usado como parte de sua dieta diária. Das três escolhas, o kefir pode ainda ter benefícios adicionais por causa dos outros microrganismos "do bem" que contém. O Kefir é composto de várias culturas pois contêm uma mistura específica de bactérias e leveduras "amigáveis" que são obtidas a partir do grão de kefir. Atualmente, há projetos de pesquisa sendo realizados nos Estados Unidos para avaliar se há benefícios adicionais para o kefir. Existem patentes sobre substâncias anticancerígenas extraídas dos grãos de kefir. Este produto tem sido amplamente utilizado na Europa Ocidental, sendo originado vários séculos atrás.


Pesquisas recentes demonstraram que, entre suas muitas boas qualidades, essas bactérias também estimulam o corpo a produzir importantes substâncias químicas de resposta imune chamadas "citocinas". Estas moléculas incluem interferons e fatores de necrose tumoral e, portanto, podem melhorar a nossa resistência às doenças. Elas também contribuem com um bom volume para a formação de um bolo fecal bem-formado, fezes não constipantes. Mesmo os indivíduos intolerantes à lactose podem ingerir kefir, iogurte e soro de leite coalhado. Isso é porque a lactose no leite usada para fazer estes produtos é digerida pelo lactobacillus "do bem" . Por exemplo, a lactose real deixada no kefir feita por um fabricante nacional é de 1% ou menos. NESTE CASO SOMENTE, E SOMENTE COM ESTES ALIMENTOS, não conte o carboidrato nos rótulos da embalagem. Por que não?


O problema com o teor de carboidratos declarado nas embalagens dos produtos alimentares fermentados surge porque o governo exige que os fabricantes contem os carboidratos dos alimentos "por diferença". Isso significa que eles medem tudo, incluindo água, cinzas, gorduras e proteínas. Então "por diferença", eles contabilizam que todo o resto seja carboidrato. Isso funciona muito bem para a maioria dos alimentos, incluindo o leite. No entanto, para fazer iogurte, leitelho (coalhada) e kefir, o leite é inoculado com as bactérias do ácido láctico. Estas bactérias utilizam quase todo o açúcar do leite chamado "lactose" e o convertem em ácido láctico. É este ácido láctico que coalha o leite e dá o gosto ao produto.


Então estas bactérias "consomem" a maior parte do açúcar do leite do iogurte que você compra (ou prepara em casa). No momento que você ingere, como poderia haver muito carboidrato residual? É o ácido láctico que é contado como carboidrato. Portanto, você pode ingerir até meia xícara de iogurte natural, soro de leite coalhado ou kefir e contar apenas 2 gramas de carboidratos (o Dr. Goldberg mediu isso em seu próprio laboratório). Um copo conterá cerca de 4 gramas de carboidratos. O consumo diário coloniza o intestino com estas bactérias para lidar com pequenas quantidades de lactose do iogurte (ou até mesmo do sorvete sem açúcar mais tarde).


Quando você comprar kefir e iogurte prontos, procure variedades naturais, não adoçadas ou artificialmente adoçadas. É assim que o kefir e o iogurte têm sido tradicionalmente usados. Você pode achar que o gosto "natural" seja o melhor de todos. Ou, você pode adicionar seus próprios edulcorantes sem calorias e aromas (berries ou nozes e sementes). Pode ser melhor ainda se o produto for "livre de hormônios de crescimento bovino", embora isso ainda seja controverso.


Será que importa se é "sem gordura", "baixo teor de gordura" ou "gordura original, integral"? Não. Isso afetará a um pouco textura, mas nesta dieta, você pode comer produtos com qualquer conteúdo de gordura. Suas regras de preferência é que determinam. Nós preferimos a "sensação do paladar" de todas as variedades de leite. Experimente todos e decida por si mesmo. Você também pode ficar estimulado a experimentar os queijos feitos de kefir e iogurte. Estes produtos estão disponíveis prontos ou você pode fazê-los sozinho. Você pode consumir pelo menos 200 g (8 onças) de kefir, iogurte ou soro de leite coalhado diariamente.


O iogurte é um excelente alimento para a saúde e é apreciado por quase todos. As culturas encontradas no iogurte como o Acidophilus são benéficas para o sistema digestivo. Por exemplo, o Acidophilus que se encontra principalmente no intestino delgado, produz Lactase, que é a enzima que digere os açúcares do leite. O Bifidobacterium é outra bactéria benéfica encontrada principalmente no intestino grosso e essas bactérias produzem as vitaminas do complexo B, como a B1, B6 e B12, bem como ácido fólico e alguns aminoácidos. Comer iogurte vai te ajudar a manter níveis saudáveis de bactérias benéficas em seu trato gastrointestinal.


O Kefir é uma das mais antigas culturas lácteas. Ele tem uma efervescência borbulhante e não tem sabor amargo. É um leite fermentado e contém uma mistura de várias espécies de culturas lácteas. O Kefir de leite ajuda a restaurar a flora intestinal e pode ajudar quem tem problemas digestivos por ser de fácil digestão. É pré-digerido devido ao processo de fermentação e é tolerável pelas pessoas que são intolerantes à lactose.


Leia também:

Alimentos Fermentados - os "Bichinhos do Bem"



Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
 
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.