Obesidade Canina

Daniel Schulof and Kody.png



Você não precisa amar os cães para apreciar a magnitude deste livro sobre obesidade canina, mas ajuda.

É fácil ver por que Dogs, Dog Food, e Dogma (Cães, comida para cães e dogma) realmente é uma leitura fascinante.

Uma razão é o subtítulo: A epidemia silenciosa que está matando os cães da América e a nova ciência que poderia salvar a vida de seu melhor amigo.






Obesidade canina:
SCHULOF NA CIÊNCIA PARA COMBATER A EPIDEMIA

Texto original aqui. Tradução: Regiany Floriano


Por Marika Sboros






Este livro revela os ossos da razão de ser: soluções baseadas em evidências para a epidemia de obesidade canina.

Outra razão é que este livro não é apenas sobre a obesidade canina. É também sobre outra epidemia global: a do tecido adiposo humano. Esse é o eufemismo da profissão médica para o excesso de gordura. Este livro examina por que a obesidade encurta vidas, seja canina ou humana. E por que mesmo moderada, a obesidade nos cães é mais perigosa para eles do que fumar é para os seres humanos.


Mas a maior força deste livro é provavelmente o seu autor, o norte-americano Daniel Schulof. Ele não é veterinário, médico ou cientista. Ele não faz mistério sobre isso na sua nota do autor. Na verdade, ele afirma não ser nenhum tipo de especialista. Isso não é verdade, é claro. Ele é humilde e isso é uma bela característica. Aqui estão seus conhecimentos reais e o poder deste livro:


Schulof é formado em direito - um advogado, uma águia legal. Ele traz a acuidade visual do pássaro predador para a ciência sólida e o dogma zumbi em torno da obesidade neste livro notável. Ele aprimorou suas habilidades de pesquisa editando revistas de direito e pesquisando "nuances legais obscuras em litígios de alto perfil".


No entanto, ele acredita que essas habilidades não fizeram muito por sua boa-fé científica. Eu peço desculpas, mas não concordo.


Schulof é também um atleta extremo. Com a modéstia característica em Dogs, Dog Food and Dogma, ele se chama um "um atleta comprometido ainda que por diversão". Seu nicho atlético são os esportes de resistência em ultra-distâncias. Ele corre ultra maratonas de 100 milhas, é um triatleta Ironman de resistência em corridas e escaladas de montanhas.


Estes são todos os esforços em que adiposidade é "altamente relevante", diz ele. Isso ocorre porque a gordura corporal de um atleta tem um impacto direto no desempenho físico. Assim, Schulof teve uma familiaridade trabalhando com a literatura peer-reviewed na adiposidade humana antes de pensar em suas implicações para Kody.


Kody é o amado Rottweiler de Schulof, a inspiração e o verdadeiro coração deste livro.  Por causa de Kody é que Schulof partiu nesta viagem notável. Ele queria responder a uma pergunta enganosamente simples: "Como posso dar ao meu cão a melhor vida que eu puder?"


Ah, há outra razão pela qual eu não conseguia parar de ler este livro. Schulof fala diretamente do coração. Seu livro é bem escrito, fácil de ler e refrescantemente livre do jargão intimidador. É também um mix invulgarmente sincero de emoção crua e a ciência clínica fria.


Schulof intitula-se "fitness viciado em pesquisa". Mas, acima de tudo, a curiosidade o motivou a escrever este livro. Ele queria entender o que está por trás de um paradoxo: como os proprietários de cães na América hoje podem estar tão mais próximos de seus cães e ainda assim os deixam morrer por um problema de saúde totalmente evitável.


Em outras palavras, os amantes de cães em todo o mundo são realmente culpados por "amar seus animais de estimação até a morte", como os "especialistas" afirmam?


Claro que não. Essa crença errônea é baseada na teoria do balanço calórico - energético da obesidade (calorias que entram menos calorias que saem). É a única teoria completamente desacreditada que os veterinários, médicos e nutricionistas ainda repetem aos pacientes. Em termos humanos, o balanço calórico sustenta que a obesidade é o resultado da gula e da preguiça. Em termos caninos, os donos de cães estão matando seus animais, dando-lhes muito para comer e muito pouco exercício.


A teoria do balanço energético é um dos pilares segurando as orientações dietéticas de baixa gordura, alto carboidrato para os seres humanos. Sim, as mesmas diretrizes que as pesquisas mostram que não tem boa ciência para apoiá-las. As mesmas diretrizes que as pesquisas mostram que têm contribuído para epidemias globais de obesidade, diabetes, doenças cardíacas e câncer em seres humanos.


Idem para os cães. Ele mostra porque os cães, assim como os seres humanos, não podem superar uma dieta ruim.


Schulof rasga com cuidado toda a carne do modelo de balanço calórico. Ele revela os ossos nos detalhes rigorosamente científicos para mostrar quem é realmente culpado aqui. Ele mostra por que os proprietários de cães - que ele os chama de 'pais', são vítimas, assim como seus preciosos animais de estimação, da desinformação da nutrição veterinária.


Schulof analisa se os especialistas e os interesses adquiridos disseminam informações errôneas perigosas por padrão ou design. Ele avalia essa informação através de um poderoso "barômetro da verdade" ao longo de sua pesquisa para o livro. É o que ele considera o melhor que a humanidade ainda inventou: o método científico rigoroso.


"Francamente", é o único nível bom suficiente para o meu cão. E o certo também.". Diz ele.


Schulof revela o terrível momento em que percebeu que Kody tinha excesso de peso. Encontrou o Web site do Dr. Ernie Ward, fundador e presidente da associação para a prevenção da obesidade do animal de estimação (APOP). Cruzadas de Ward contra a epidemia de saúde mortal de obesidade canina.


Schulof chamou Kody e "foram trabalhar" usando uma das ferramentas de diagnóstico de Ward. É um processo passo-a-passo projetado para produzir uma medida de gordura do cão. No final, ele percebeu o seu crescente horror, que Kody estava acima do peso.


No entanto, Schulof tinha feito todas as coisas "certas". Ele fez Kody se exercitar regularmente, o alimentou com ração "premium", reduziu ao máximo os lanches e restos de mesa. E Kody ainda parecia mais apto do que a maioria dos outros cães do bairro. "Um atleta, como seu pai", diz Schulof.


Ele começou a entender porque todos nós "duvidamos da validade factual de quase tudo escrito sobre nutrição na imprensa popular" sobre a obesidade humana. O mesmo vale para a nutrição canina.


Ele revela porque a influência corporativa e o viés institucional na investigação nutricional veterinária, são muito mais difundidos do que ele mesmo suspeitou.


Certamente, você não terá que ir muito longe para encontrar as evidências dos principais conflitos de interesse financeiro na ciência das pesquisas sobre a obesidade canina. O mercado de alimentos para animais nos Estados Unidos, por exemplo, ultrapassa US $ 20 bilhões por ano, diz Schulof. Ele chama as empresas líderes da indústria de "verdadeiros gigantes corporativos".


Não surpreendentemente, muitos têm publicamente usado sua influência financeira maciça para patrocinar "as mais influentes organizações médicas veterinárias do planeta". Entre estas estão: a Associação Americana de Medicina Veterinária (American Veterinary Medical Association), a Associação Americana dos Hospitais Animais ( American Animal Hospital Association) e o Associação Veterinária Mundial de Pequenos Animais (World Small Animal Veterinary Association).


Além disso, muitos dos principais pesquisadores em nutrição veterinária são funcionários em tempo integral de uma empresa de alimentos para animais ou outra, diz ele. Os cientistas também conduzem muitas pesquisas veterinárias nutricionais publicadas em instituições de pesquisa privadas sob os patrocínios de empresas como a Purina PetCare e a Mars.


"Como tal, os principais fabricantes mundiais de alimentos para cães têm o poder de moldar a agenda de pesquisa nutricional veterinária em si", diz ele.


Sempre advogado, Schulof diz que nada disso é prova de má-fé. No entanto, ele também diz que é um pouco ingênuo colocar a confiança cega nos conselhos nutricionais patrocinados ou financiados pelos maiores fabricantes de alimentos humanos no país. McDonalds pode não ser o exemplo mais notório. Isso é razão suficiente para abordar o dogma da obesidade canina existente com um ceticismo pouco saudável.


Para explicar as raízes da epidemia de obesidade canina, ele leva os leitores de volta para essas raízes. Ele avalia porque os cães não vivem mais nas condições que eles evoluíram para viver. Em particular, ele examina o primo genético mais próximo do cão doméstico que "ainda está vivendo sob nossos focinhos": o lobo.


Lobos, os primos genéticos mais íntimos dos cachorros


Existem diferenças genéticas. No entanto, cães e lobos são tão geneticamente semelhantes como duas espécies distintas podem ser, Schulof diz. A pesquisa não revela evidências de lobos obesos na natureza. Apesar de viverem em condições árticas, onde o denso tecido adiposo os protege de temperaturas capazes de congelar, os lobos são magros e saudáveis.


Eles também quase nunca sofrem das doenças crônicas ligadas à obesidade, diz Schulof. Nenhuma doença cardíaca, diabetes, insuficiência renal ou câncer.


A obesidade canina pode parecer um problema exclusivamente moderno, diz ele. A consolidação da indústria agrava isso. Apesar de toda as opções que parecem existir no mercado de alimentos para animais de estimação, Schulof diz que os produtos são mais parecidos do que diferentes.


Essencialmente, todos os alimentos secos no mercado para cães hoje, são construídos principalmente em torno de um único substrato nutricional, diz ele. Em termos evolutivos, é uma novidade na paisagem alimentar global. Se os lobos não comem, os cães não precisam, diz ele.


Você precisa ler este livro cuidadosamente para entender por que esse substrato é realmente o vilão da obesidade. E realmente quais são os melhores alimentos para os animais de estimação. O açúcar é parte do problema, mas a solução não está só em não dar doces aos cães.


Eu optei por não contar o que Schulof diz sobre o que os cães devem comer. Se não, você iria apenas ler o que eu escrevi sobre o assunto e não iria se preocupar em comprar o livro. E quando você o comprar, nem sequer pense em pular para o capítulo final, intitulado Construindo o Cão Ideal (Building The Optimal Dog), que é um tesouro para os preocupados pais de crianças caninas. Nele, Schulof fornece um resumo útil de sua pesquisa sob cinco princípios.


Ele deixou a prática legal lucrativa depois de seguir febrilmente por alguns meses o que ele chama de "buraco de coelho da pesquisa" da obesidade canina. Schulof ficou chocado ao perceber como é baixa a consciência sobre a obesidade canina. Conscientizar parecia-lhe "uma busca profissional digna". Em 2011 ele fundou a Varsity Pets. Sua missão é simples: acabar com a epidemia de obesidade canina.


Schulof  inicia o capítulo um em Cães, Comida para Cão e Dogma com uma citação de um filósofo americano, ensaísta e poeta Henry David Thoreau: "Faça o que você ama. Conheça o seu próprio osso. Roa-o, enterre, desenterre e roa mais.


É o mantra de Schulof nesta viagem notável. Todos os cientistas veterinários devem seguir os proprietários do cão como seus companheiros de viagem.


_____________


Outro artigo relacionado:

Até os cães perdem mais peso com a Low Carb

Se você quiser um programa completo para te ajudar a dar uma alimentação equilibrada, de acordo com as necessidades do seu cão ou gato, conheça o Pet Forteum método suportado pela ciência e validado na prática clínica com resultados comprovados de remissão de doenças e melhora do bem estar do animal.
Você vai entender o motivo de mais da METADE da população mundial de cães e gatos já ser diabética, obesa, alérgica, deficiente renal - e aprender o que servir (e o que deixar BEM LONGE) ao seu pet.

O conteúdo é dividido em vídeo-aulas, contendo mais de 3 horas de explicações da Médica Veterinária Dra. Patrícia Tassinari, e suportado por um livro-texto com mais de 200 páginas que esmiúça a maneira como a alimentação do seu amigão determina a sua saúde – ou doença.



Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.