Um Relato Marcante

Eu comecei este blog há quase dois anos porque eu queria contar para o mundo todas as minhas descobertas com a alimentação Paleo - Low Carb e as mudanças que isto trouxe para a minha saúde e o meu corpo. 
Mas eu não tinha ideia de como seria gostoso ter leitores assíduos que acabam se transformando em amigos virtuais, pois acompanham as postagens e frequentemente participam com comentários e troca de experiências. Um destes leitores é o André Marcanth, que descobriu a Low Carb há pouco mais de um ano, recuperou sua saúde e deletou 40 quilos! 
Nestas horas que a gente pensa: "valeu a pena".

Veja o relato do André:

Hoje eu sei o que realmente significa ter saúde. Quando era criança, eu não recusava um prato de comida, pois arroz, feijão e carne eram a minha base, mas também comia sobremesas e principalmente, biscoitos recheados de tudo quanto era tipo. Até que, quando criança, não tomava refrigerante, mas acabei por acrescentar algum tempo mais tarde. Quase sempre comia fora de hora e meu jantar era lanche, e comia basicamente mistos-quentes. E isso, durante muitos anos. Eu sempre mantinha uma forma magra, mas com o tempo, percebi algumas mudanças acontecendo. Eu estava ficando com uma certa barriga.

Pesava mais ou menos 80 quilos, com 1,82 m de altura, mas com o passar do tempo, essa média foi aumentando, e cheguei aos 30 anos já comendo outras coisas, incluí tortas, pizzas, lasanhas, comidas de fast-food e sempre comendo lanche no jantar. Nessa época acrescentei refrigerantes. Aos 30 anos, já estava chegando aos 90 kg. Sempre com meu abdômen crescendo. E isso que nunca bebi cerveja.

E o peso ia aumentando à medida que o tempo passava. Aos 40 anos, já estava com praticamente 100 kg ou mais. Em 2010, após consulta com um cardiologista, e constatar que minha pressão estava alta, comecei a tomar remédio. Estava condenado a ficar tomando esse remédio para a vida toda. Era uma época que eu não gostava muito de subir na balança, pois não queria saber da terrível verdade e, quanto mais me falavam que eu estava gordo, mais eu comia, de ansiedade. Não sabia o que fazer para diminuir e manter o peso. Já tinha feito algumas dietas sem muito sucesso, tendo chegado a perder peso e depois recuperar tudo novamente.

Com o tempo, ficava mais difícil comprar roupas para mim, pois tinha que procurar tamanho GG, XGG, XL, o que me servisse. Calças e camisas eram cada vez maiores. Cheguei a ter um entorse de grau 3 no tornozelo equerdo que foi demorado para curar, devido ao peso. Mas, depois de dois anos, e já curado, foi a vez de outro entorse. Agora com direito a uma fratura. Um pouco mais grave e eu teria que operar. Ambos entorses foram no mesmo tornozelo!

Eu precisava fazer alguma coisa, mas não sabia como. Um dia fui a um gastroenterologista e após uma consulta de 10 minutos, a única coisa que ele me disse que era relevante, era que o meu estômago estava inflamado. Não conseguia imaginar como se dava isso. Nessa época, enquanto começava a buscar algumas coisas sobre saúde na Internet, encontrei o site "Uma Outra Visão", do Dr. José Carlos Peixoto. Foi algo incrível, pois o que eu lia ali tinha sentido e derrubava uma série de mitos. Tinha encontrado informação de qualidade. Li muitos artigos do site que faziam sentido para mim. Nunca achei normal que uma pessoa entre 40 e 50 anos tivesse que ficar tomando remédios para pressão, colesterol. Mas eu precisava de mais informações. Nesse momento, descobri também uma entrevista com o Dr. William Davis sobre o livro "Barriga de Trigo". Essa entrevista me fez começar a montar um quebra-cabeças muito importante para mim. Ainda buscando por mais e mais informações sobre saúde, me deparei com alguns vídeos do Dr. José Roberto Kater, que ajudou a colocar mais peças nesse quebra-cabeças que começava a ficar mais completo, com mais e mais peças se encaixando. E quanto mais pesquisava, mais encontrava.


Em abril de 2015 e aos 47 anos fui a um outro cardiologista. Eu pedi que ele não me dissesse o meu peso, pois não queria saber, não gostava da ideia de saber meu peso, mas ele me disse que fazia questão de me informar, que era importante. Na época não gostei, mas hoje eu agradeço. Pesava 119,8 kg. Estava gordo e com uma barriga muito grande. Meus exames estavam alterados, mas não achei que fosse tanto. O colesterol total estava no limite, o HDL estava baixo, glicemia estava passando do limite, e triglicerídeos quase altos. Ele me disse que, se continuasse daquela maneira, iria começar a tomar sinvastatina. Claro que me falou para continuar tomando o remédio para pressão. As minhas dificuldades, enquanto estava acima do peso eram fadiga, dificuldades em amarrar os sapatos, quase faltava respiração, já que a barriga incomodava para abaixar, dificuldades em subir escadas e caminhar rapidamente. Tinha uma dor no joelho esquerdo que ocorria em dias mais frios e, principalmente, na hora de descer escadas.

Vendo vídeos no YouTube, encontrei uma referência ao Dr. Souto. Procurei no YouTube, primeiramente, e achei uma palestra de 2013 que foi o que mudou a minha vida. Daí, encontrei o blog dele e comecei a ler e estudar muitos artigos. Li muita coisa que encontrava, com vasto material e informação com links para estudos científicos. Então, seguindo alguns links no site dele, encontrei vários outros, como o Paleodiário, Primal Brasil, Menos Rótulos, Resistência à Insulina, Código Emagrecer de Vez, Tribo Forte, e também sites e blogs estrangeiros, como os do Chris Kresser, Jason Fung, Dr. Hyman, Marika Sboros, David Ludwig, Robert Lustig, Mark Sisson, Andeas Eenfeldt, e vários outros. Também comprei livros, como A Dieta da Mente, de David Perlmutter, Barriga de Trigo, de William Davis, Amigos da Mente, de David Perlmutter, além de outros. Também tenho
acompanhado vídeos no YouTube com o Dr. Souto, Lara Nesteruk, Paty Ayres, Djulye Annie Marquato, Jason Fung, Andreas Eenfeldt, Nanda Müller, os Podcasts da Tribo Forte com Rodrigo Polesso e Dr. Souto, entre muitos outros.
Dr. Souto, Alice Dalpicolli, André Marcanth, Djulye Marquato e Lara Nesteruk - em novembro de 2015
No dia 06/11/2015 mudei meu estilo de alimentação, após estudar muito nos sites, vídeos e livros. Fiz por minha própria conta e risco. Comecei a perder peso de forma rápida no início, já que estava muito acima do peso. No primeiro mês, perdi quase 10 kg, sendo que, posteriormente, o ritmo começou a diminuir, indo para uma média de 1 kg por semana. Tenho subido na balança numa média de 1 vez por semana, logo após acordar. O mais impressionante é que a nossa disposição vai aumentando, à medida que vemos os resultados acontecendo.


Agora, as pessoas à nossa volta é que ficam com medo e, espantadas, começam a querer controlar o que comemos. Pessoas que, muitas vezes tomam remédios, como se isso fosse a coisa mais natural do mundo. Qualquer mal estar, e colocam a culpa na dieta. De vez em quando, chegava num platô, mas eu estudava mais e mais e não me preocupava, pois sabia que, em determinado momento, iria voltar a emagrecer. E com isso, comecei também a fazer alguns jejuns, após mais ou menos um mês, me adaptando à essa alimentação diferente, sendo no início, de 16 horas, uma vez na semana. Me senti bem, e depois de algum tempo, comecei a fazer jejuns de 24 horas, sempre me sentindo bem, e com disposição. Mesmo mantendo o foco nessa alimentação, algumas vezes não resisti a algumas exceções, e comia algumas coisas fora do que era rotina. Felizmente, isso não me atrapalhou, pois fazia isso esporadicamente.

As roupas, muitas vezes, tinham que ser trocadas, por números menores, pois eu ia perdendo e perdendo peso e algumas pessoas em lojas (quando mandava apertar algumas calças) se espantavam que eu estava emagrecendo com uma certa velocidade (para elas, claro). Hoje, estou muito contente, depois de 1 ano, eliminei 40 kg e visto roupa tamanho "m", novamente e as calças que chegaram a ser tamanho 52, agora são 42. Quando me olho no espelho, vejo alguém que já não via há praticamente 30 anos. É uma sensação um bocado estranha.
André Marcanth, Felipe Barroso, Dr Souto e Paty Ayres - em novembro 2016.


Atingi o meu primeiro objetivo, que era baixar de peso. Minha saúde também melhorou muito. Minhas taxas também melhoraram, como colesterol, glicose e triglicerídeos. Voltei a ir a um médico que há algum tempo não ia, e ele me disse que não preciso mais tomar remédio para pressão. De fato, eu já havia tirado no início da dieta, por minha própria conta e risco. Essa foi uma decisão pessoal minha. Muitas pessoas me perguntaram se eu iria voltar a comer "normalmente", por causa do convívio social (não acho que isso deva interferir) e para comer coisas prazerosas. Minha resposta é sempre a mesma. Estou feliz assim, e minha perda de peso foi resultante do equilíbrio de meu corpo, a partir de uma alimentação de verdade, e que será para toda a minha vida. Meu próximo objetivo será ganhar massa magra. Não há pressa, o importante é manter o foco. Não passo fome, não tomo remédio e estou tão radiante que penso até mesmo em continuar estudando cada vez mais sobre esse estilo de vida, como um entusiasta sobre saúde de verdade, e por isso, agradeço muito à você, Regiany, ao Dr. Souto, Paty Ayres, Rodrigo Polesso, Hilton Souza, José Netto, Vinícius Possebon, Lara Nesteruk, Nanda Müller, José Carlos Peixoto, José Roberto Kater, Lissandra Bischoff e muitas outras pessoas. Vocês fazem um trabalho maravilhoso de divulgação do que é a ciência de verdade e me ajudaram muito! 

Obrigado! 


Sinceramente,
André

O relato do André também foi publicado no Site Diet Doctor! Veja aqui.





Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
 
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram

 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.