Por que os Dieters reunem-se no Instagram



Os pesquisadores dizem que as pessoas estão se reunindo através das hashtags ligadas à perda de peso e nutrição no Instagram para participar de uma rede de pessoas afins, que não querem a pressão extra de comentários ou julgamentos.

Texto publicado no The New York Times e traduzido por Regiany Floriano

No Instagram, os devotos de uma dieta chamada Whole30 compartilharam mais de um milhão de fotos coloridas de refeições livres de glúten, sem açúcar, sem álcool e sem lactose, e ocasionalmente a imagem de pessoas exibindo seus corpos após os 30 dias de restrições da dieta.

Os comentários são carregados com pontos de exclamação!

"De volta à salada de hoje para o almoço!"

"Realmente animado com o jantar!!!"

"Você está arrasando nisto!!!"

Durante 30 dias no verão passado, diante de uma jornada de trabalho exigente e falta de energia, entrei para o rebanho.

Eu vi no Whole30 um recomeço nutricional, e a hashtag #Whole30 era um lugar onde eu poderia ter uma ideia do que fazer neste mês que eu não teria nem ao menos um único pacote de Splenda no meu café. As regras para se arrepender dos meus pecados alimentares eram simples:

Coma como faria normalmente, mas sem laticínios, açúcar (real ou artificial), grãos ou legumes. Fácil, né?

No início eu espreitava as hashtags, me perguntando se eu conseguiria realmente passar 30 dias reduzindo gradualmente as minhas opções para brunch, happy hours e jantares, as atividades que marcam uma semana de trabalho e fazem muitos de nós se sentir conectado.

Mas, no final dos 30 dias, eu tinha parado de espiar e compartilhei umas fotos de um guacamole - que me deu forças pra continuar, um Shakshuka, um prato de uma refeição matinal, e uma salada de couve-e-maçã que leva cerca de 90 segundos para preparar.
(Eu não costumo postar fotos do antes e depois. Eu tenho meus limites).

Eu estava me incluindo no motor de inspiração visual do Instagram. O site é utilizado por dieters como uma versão moderna do ato de colar fotos na geladeira, um programa de apoio sem burocracia, a exposição pública ou o custo de aderir a um grupo em pessoa. O Whole30 é uma das comunidades, aparentemente intermináveis, que pensam da mesma forma, e na maioria das vezes enfatizam a vida saudável acima da perda de peso.

Com a hashtag #WeightWatchers (Vigilantes do Peso), existem mais de 3,5 milhões de posts dedicados à dieta, com um monte de fotos do antes e depois. As pessoas que vivem o estilo de vida Paleo - que se concentra em alimentos básicos ostensivamente comidos por nossos ancestrais pré-históricos - colocaram mais de 7,5 milhões de fotos.

E ambas perdem para a hashtag #FitFam, um pacote de nutrição, treino e inspiração de boa forma e memes que ostenta o colossal 46 milhões de mensagens.

Melissa Hartwig, que já trabalhou como nutricionista esportiva e instrutora fitness, ajudou a criar o programa Whole30 em 2009. O livro "The Whole30", foi publicado no ano passado e já vendeu mais de 500.000 cópias.

"Não é só querer se sentir como se você pertencesse a algo maior que si mesmo," disse Ms. Hartwig, 42, "mas é importante para se manter conectado de forma que você tenha responsabilidade e motivação".

No ano passado, Bonnie Spring, um professor de medicina preventiva da Faculdade de Medicina Feinberg da Universidade Northwestern, publicou um dos poucos estudos existentes sobre porque as pessoas recorrem às comunidades digitais para perderem peso.

O relatório, chamado de "'Friending' Your Way Thin" (algo como "'amigando' seu modo de emagrecer"), analisou dados do CalorieKing.com, uma comunidade para perda de peso on-line. O estudo usou quase um ano de dados anônimos de 27,382 usuários do Calorie King, incluindo sua idade, altura e peso, sexo e atividades como pesagem, pedidos de amizade e comunicação online.

Os cientistas estudaram a frequência das interações on-line sem ver as mensagens reais, mas eles perceberam que os membros que estavam mais ativos com outros membros perderam mais peso.

O estudo descobriu que os usuários do Calorie King que estavam conectados com 10 ou mais amigos, perderam em média 8 por cento do seu peso corporal ao longo de seis meses, em comparação com uma média de perda de peso de 5 por cento entre aqueles que fizeram entre dois e nove amigos, e 4 por cento para aqueles que essencialmente "assistiam", mas não participavam socialmente no site.

Enquanto os usuários mais conectados no estudo Calorie King perderam  mais peso, é notável que os usuários menos ativos também perderam uma quantidade significativa de peso. E mesmo perdendo apenas 5 por cento do seu peso corporal, tiveram uma melhora na sua saúde, como a pesquisa mostrou.

Algumas pessoas migram para estas comunidades on-line para ter um apoio social ativo, e alguns são atraídos porque querem privacidade sem ter que compartilhar tudo.

Dr. Spring disse que o desejo de privacidade foi percebido em um estudo de 2012 pelo grupo do noroeste, no qual 96 pessoas tiveram acesso a um chat que incentivava uma competição de perda de peso. Os pesquisadores descobriram que a maioria das pessoas no estudo não queria compartilhar suas histórias de perda de peso. As poucas pessoas que tentaram fazê-lo foram ignoradas ou insultadas por outros membros do grupo.

Em um teste mais recente feito pelos pesquisadores do noroeste, 300 estudantes universitários foram convidados a participar de um grupo privado no Facebook. O grupo interage com materiais de leitura, mas eles ainda estão com medo de ser "aquela pessoa", que salta e compartilha sua história, de acordo com o Dr. Spring.

Dr. Spring disse que o Instagram pode ter sucesso como uma plataforma de dieta porque é na verdade "um pouco menos conectado socialmente" do que outras plataformas, servindo para os dieters on-line que valorizam a privacidade e querem o mínimo de interação com os outros.

"Algumas pessoas se sentem muito motivadas e estimuladas em ter sucesso quando eles podem postar suas conquistas em um quadro de líderes e podem comparar o seu progresso com o dos outros", disse Dr Spring. "Os outros vão até onde aguentam sob esse tipo de pressão e controle público".

Eu caí na última categoria. Quando eu estava conectada ao Whole30, descobri que o Instagram poderia ser uma forma barata para me manter motivada, sem alardear minha jornada para o mundo.

Kacie Carter, um consultora de nutrição que vive em Los Angeles e muitas vezes posta receitas Whole30 no Instagram, disse que ela adverte os seus clientes para manterem um equilíbrio saudável entre o uso de plataformas como o Instagram para inspiração mantendo-se realistas sobre suas próprias metas.

"Redes de mídia social têm uma tendência a promover tudo como sendo perfeito e cor-de-rosa", ela disse, " este estresse pode e não compensa os benefícios do estilo de vida saudável que eles estão tentando criar".

Depois que acabei meu Whole30, voltei a controlar os meus hábitos alimentares e exercícios. Mas foi bom saber que se eu precisar localizar uma receita de guacamole aventureiro, eu tenho algumas boas hashtags na mão.


_________________
Leia também: 



Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui 

Receba as novidades do Menos Rótulos por e-mail:
 



 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram

 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.