Celebridades promovem "Porcaritos".

Nós já sabemos que comida de verdade não precisa de propaganda, e mesmo assim não renderia tanto lucro como as milionárias campanhas de produtos nada saudáveis feitas com a participação de ídolos da música (do esporte ,da TV, etc).
Infelizmente nossas crianças estão vendo isto o tempo todo...



Alimentos promovidos por celebridades são quase todos terríveis para você

Artigo publicado na TIME em 06/06/2016, traduzido por Regiany Floriano.

Por Alexandra Sifferlin 

Celebridades da música desde One Direction a Beyonce promovem alimentos nada saudáveis.

Quase todos os alimentos ou bebidas que uma celebridade da música aprova e promove através de comerciais e anúncios não são saudáveis, de acordo com um novo estudo de pesquisadores da NYU. 
Isso é uma vergonha, dizem os autores do estudo, uma vez que a maioria das estrelas que promovem esses produtos - desde One Direction a Beyoncé - são populares entre crianças e adolescentes.

No relatório, publicado segunda-feira (06/06/2016) revista Pediatrics, os pesquisadores do NYU Langone Medical Center vasculharam as "Hot 100" nas paradas de músicas da Revista Billboard de 2013 e 2014. Eles confirmaram a popularidade das celebridades, focando nas que ganharam o Teen Choice Awards, bem como o número visualizações que as campanhas com as celebridades tiveram no YouTube. Os autores do estudo também analisaram todas as campanhas de alimentos e bebidas, entre 2000 e 2014 registradas no banco de dados de anúncios no AdScope . No geral, havia cerca de 313 milhões de visualizações dos vídeos do YouTube de alimentos e bebidas endossados por celebridades.

Os alimentos e bebidas mais comuns promovidos pelos músicos foram os refrigerantes, as bebidas açucaradas, fast food e doces. Os pesquisadores avaliaram a composição nutricional dos produtos e nos 26 anúncios de produtos alimentares, 81% eram "pobres em nutrientes." Apenas um dos produtos alimentares, o Wonderful Pistache, teve uma pontuação alimentar saudável, e foi endossado por Psy. Taylor Swift tem promovido a Diet Coke, que não é rica em nutrientes e há algumas evidências que sugerem que os adoçantes artificiais não sejam tão saudáveis como já foram anunciados.

Os autores do estudo relatam que Baauer, Will.i.am, Justin Timberlake, Maroon 5 e Britney Spears tiveram a maioria dos patrocínios de alimentos e bebidas. De acordo com o relatório, várias celebridades que promoveram refrigerantes regulares cheios de calorias incluíam Nicki Minaj, One Direction, Mariah Carey, Calvin Harris, Blake Shelton, Enrique Iglesias, Beyoncé, Wiz Khalifa e outros.

"Os adolescentes estão vendo um monte de anúncios desses tipos de produtos que estão associados com coisas como obesidade e diabetes na infância", diz o autor do estudo Marie Bragg, professora assistente no departamento de saúde da população na NYU em um vídeo sobre sua pesquisa. "Nós já sabemos o que outros estudos mostraram, que a exposição à publicidade de alimentos pode levar os jovens a comer demais no curto prazo".

O estudo é o primeiro a mostrar quantas celebridades da música estão envolvidas na publicidade de alimentos. "O que é importante, porque alguns destes contratos valem milhões de dólares, o que sugere que as empresas de alimentos realmente têm um grande lucro com elas", diz Bragg. Por exemplo, os pesquisadores observaram que, em 2012, Beyoncé assinou um contrato calculado em $50 milhões de uma campanha publicitária com a Pepsi , e Justin Timberlake recebeu cerca de US $ 6 milhões para seu papel com o jingles “I’m lovin’ it”  ("Eu estou amando isso")  do McDonald.

Você pode conferir o estudo aqui  para ver quais os produtos não saudáveis as celebridades estão endossando. Os autores do estudo pedem mais pesquisas sobre o efeito das promoções feitas pelas celebridades da música em crianças e adolescentes.


________________

Aqui no Brasil, são os ídolos do esporte que promovem refrigerantes...


 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram

 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.