AÇÚCARES VEGETAIS

Não é porque um alimento é vegetal, natural, que significa que seja saudável consumi-lo em grande quantidade...

Abaixo temos imagens que mostram como os grãos, raízes e frutas foram selecionados para serem maiores, mais doces e consequentemente conterem mais AÇÚCARES VEGETAIS.


Esta imagem elaborada por Ted Naiman demonstra a quantidade de açúcares vegetais = carboidratos da plantas = AMIDO, existente nos grãos, raízes e frutas atualmente.

Para facilitar, vamos separar a imagem em tópicos:


O ENDOSPERMA do milho é onde está o açúcar vegetal dele, ou seja o  AMIDO.
Veja a comparação do tamanho das espigas e dos grãos ao longo do tempo.


Acima temos as fases do refino dos grãos de trigo até chegar na farinha de trigo branca.
E ao lado, o desenho de um grão de arroz, demonstrando a quantidade de amido = Endosperma.
O processo de refino dos grãos integrais em farinha, remove as fibras e elimina as gorduras vegetais que podem rancificar, aumentando a vida útil e aumentando ainda mais o teor de açúcar vegetal (carboidratos) do produto final.


O trigo moderno é muito diferente do trigo que nossos avós consumiam. É o resultado de milhares e entrecruzamentos e hibridizações feitas nos últimos 50 anos, resultando em uma planta diferente, com maior quantidade de amido e um glúten mais problemático para o ser humano. Leia mais sobre o trigo aqui.

A farinha de trigo refinada não tem nutrientes.

No processo de refino do trigo, os fabricantes removem primeiro o farelo das sementes de trigo e o germe, que contém metade dos ácidos graxos insaturados benéficos e praticamente toda a vitamina E, 50% do cálcio, 70% do fósforo, 80% do ferro, 98% do magnésio, 50 a 80 % das vitaminas B além de outros nutrientes que são destruídos. Leia mais sobre a farinha de trigo branca aqui.


Uma das razões por que nós consumimos tantos carboidratos refinados hoje, é porque eles foram adicionados aos alimentos processados no lugar das gorduras - que foi o principal alvo dos esforços de redução de calorias desde a década de 1970 (leia mais aqui). E um problema que vem junto com os grãos é que eles elevam a insulinadisparam a fome...

Veja alguns exemplos de como eram as frutas e raízes selvagens antes de serem selecionadas para terem muito mais açúcar/amido.


Você pode ler um texto com ilustrações sobre a evolução dos alimentos e pode ler sobre a seleção das frutas ao longo dos tempos.



E aqui temos 2 gráficos demonstrando o consumo de açúcar desde 1822 até 2005 e o outro relacionando o aumento do consumo de açúcar com o aumento da obesidade.

Leia um pouco mais sobre o consumo de açúcar nos últimos anos aqui.


A INSULINA sempre em alta...


Temos uma mentalidade "de comer o tempo todo, nas últimas décadas, o número de vezes que comemos em um dia ficou significativamente maior. Passamos de três refeições por dia: café da manhã, almoço e jantar, para seis: café da manhã, lanche, almoço, lanche, jantar, lanche. Estamos estimulando a insulina o tempo todo, mantendo-a constantemente alta.

Quando você tem excesso de insulina - maior do que a quantidade normal e geralmente por muito mais tempo do que o normal - seu corpo se torna resistente aos efeitos desse hormônio e produz ainda mais insulina. É um ciclo vicioso - e não importa o que você faça; exercícios, dietas. Se há excesso de insulina você vai engordar.

A chave é evitar os alimentos que estimulam excessivamente a insulina, como o açúcar e grãos refinados. Leia mais aqui.

Como devemos nos alimentar então???

“A recomendação para reduzir a gordura e comer mais carboidratos é sem dúvida um dos principais contribuintes para a epidemia de obesidade. O problema é que as pessoas estão sendo orientadas a ter metade ou mais (geralmente 55 a 60%) de sua dieta na forma de carboidratos. 

Desde que você esteja recebendo gordura saudável em quantidade suficiente, você não precisa de carboidratos para cobrir suas necessidades energéticas. Na verdade, a fim de utilizar a energia fornecida por uma dieta com 55 por cento de carboidratos que você teria que ser um triatleta ou alguém que se exercitasse vigorosamente durante horas todos os dias”. (Leia uma entrevista com a Nutricionista Zoe Harcombe falando sobre o que realmente causou a epidemia de obesidade aqui.) 

REDUZIR A QUANTIDADE DE CARBOIDRATOS INGERIDA DIARIAMENTE A É UMA DAS MELHORES MANEIRAS PARA TER MAIS SAÚDE E PERDER PESO.

Isto tende a reduzir o apetite e te fazer perder de peso "automaticamente", sem a necessidade de contagem de calorias ou o controle das porções. Isso significa que você pode comer até a plenitude, até se sentir satisfeito sem o medo de engordar.

Escolha alimentos não processados: carnes, peixes, ovos, legumes, nozes, gorduras saudáveis e produtos lácteos integrais.

Dê preferencia às fontes de carboidratos que incluem fibra, tentando evitar as fontes de amido não refinado, como batata, batata doce, aveia, arroz e outros grãos sem glúten. Leia mais aqui.

____________________


Outros artigos interessantes:

A HIPERINSULINEMIA a Longo Prazo





 Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
    
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.