"Comer de tudo com moderação" não é uma boa ideia...





Um especialista em nutrição de Harvard explica por que o conselho de comer "tudo com moderação" é "inútil". 

Todos nós já ouvimos o mantra: "Pode comer de tudo, com moderação".
Uma dieta balanceada não é um cachorro quente em cada mão

Mas a ciência da nutrição realmente não concorda com esta frase. Um biscoito aqui, uma salada lá... Acontece que isto na verdade, não é exatamente o mesmo que ser saudável.

Dr. David Ludwig, um especialista em nutrição e obesidade da Harvard Medical School, conversou com Tech Insider sobre como deve ser uma boa dieta sob o aspecto cientifico. Seu livro, "Sempre Faminto?"( Always Hungry?) esboça um plano de alimentação baseado em evidências que se concentram no que você come - não apenas na quantidade.

Ludwig chama o mantra da moderação de "inútil".
Ele disse:

"Há algumas coisas que você deve comer em grande quantidade, e eu colocaria coisas como azeite de oliva, abacate, nozes nessa categoria. Há outras coisas que você deve realmente minimizar, especialmente se você está lidando com pré-diabetes ou algum outro problema metabólico. Você não deve ser moderado com o açúcar – ou o que quer que isso signifique. Você deve se livrar dele o máximo que puder".

Ludwig fez referência a um estudo publicado no New England Journal of Medicine que deu a um grupo de mais de 7.000 pessoas em risco de doença cardíaca ou uma dieta mediterrânica com grande quantidade de azeite de oliva, ou uma dieta mediterrânica com grande quantidade de nozes, ou as recomendações para comer uma dieta com baixo teor de gordura como um grupo controle.

Os pesquisadores, na verdade, tiveram que parar o estudo mais cedo, porque as taxas de doenças cardíacas foram tão reduzidas nos grupos que comiam grande quantidade de gorduras saudáveis que Ludwig disse que "teria sido antiético manter o grupo controle comendo uma dieta com baixo teor de gordura".

Os resultados sugerem que a ingestão de alimentos, especialmente saudáveis, como azeite de oliva e nozes "com moderação" não seria suficiente. Existem alguns alimentos que precisamos investir, e outros que devemos cortar - a dieta mediterrânea é famosa por isto.

Quando se trata de doces, "nada" geralmente é melhor do que “em quantidades moderadas".

Outra pesquisa científica também tem refutado a ideia de moderação.
Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition descobriu que “comer uma alta variedade de doces, lanches, condimentos, entradas, e carboidratos”, mas uma baixa variedade de vegetais fazia as pessoas engordarem.

Outro estudo descobriu que o risco de diabetes tipo 2 diminuiu quando as pessoas comeram uma grande variedade de frutas ou vegetais, principalmente quando elas comiam muitos vegetais. 

Portanto, comer muitos vegetais parece ser melhor ideia do que apenas uma quantidade moderada.
E um estudo publicado na PLoS ONE ano passado analisou as dietas e os riscos relativos de obesidade e diabetes em um grupo diversificado com cerca de 5.000 adultos americanos. Os resultados mostram um forte argumento contra um dos axiomas mais persistentes da nutrição.

"Nossos resultados desafiam a noção de que 'comer tudo com moderação' leve a uma maior qualidade da dieta ou a melhor saúde metabólica", concluíram os autores. "Os resultados reforçam a importância da qualidade da dieta, independentemente da diversidade".

Na verdade, a própria métrica de uma dieta de qualidade - usada pelo governo e pesquisadores para avaliar os padrões alimentares saudáveis - é baseada na ideia de que precisamos de uma grande quantidade de certos alimentos, e menos ou nenhuma de outros.

A mensagem final? A qualidade dos alimentos do que você está comendo é mais importante que a quantidade relativa. Em outras palavras, o que você come é que importa - e não apenas a quantidade.
Por isso, provavelmente esteja na hora de parar de dizer que "tudo bem comer com moderação", uma vez que para algumas coisas, simplesmente não se deve fazer isto.


Fonte: Business Insider. Tradução: Regiany Floriano



Leia também:

Sempre Faminto?


Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram