Universidade devolve a doação de US $ 1 milhão para Coca-Cola

Por   6 de novembro, 2015 

A Universidade da Escola de Medicina do Colorado anunciou nesta sexta-feira que estava devolvendo a doação de US $ 1 milhão da Coca-Cola, depois que foi revelado que o dinheiro seria usado para estabelecer um grupo de defesa que minimizasse a relação entre refrigerantes e obesidade.

A Coca-Cola doou o dinheiro em 2014 para apoiar a criação do Global Energy Balance Network (Rede Global do Balanço Energético), um grupo de cientistas sem fins lucrativos, que encorajava as pessoas a praticarem mais exercícios e se preocupassem menos com o que comer e beber. 

A relação financeira da Coca-Cola com o grupo, incitaram críticas de que a gigante dos refrigerantes estaria apoiando cientistas como uma maneira de moldar a pesquisa da obesidade, um problema relatado pelo The New York Times em agosto.

Em resposta ao artigo, executivo-chefe da Coca-Cola, Muhtar Kent, revelou que a empresa tinha gasto quase $120 milhões desde 2010 para pagar por pesquisas acadêmicas em saúde escolar e em parcerias com médicos e grupos comunitários envolvidas no combate a epidemia de obesidade.

Entre os beneficiários estava a Academia Americana de Pediatria, que aceitou US $ 3 milhões da Coca-Cola para lançar o seu website healthychildren.org, e a Academia de Nutrição e Dietética, o maior grupo de nutricionistas do país, que recebeu $ 1700000 da Coca-Cola. Após a divulgação, ambos os grupos disseram que estavam terminando suas relações com Coca-Cola.

Em um comunicado na sexta-feira, a Universidade do Colorado disse que estava devolvendo o capital inicial de $1000000 que a Coca tinha fornecido para apoiar o Global Energy Balance Network porque "a fonte do financiamento estava desviado o propósito do estudo".

"As questões sobre a obesidade e assuntos de saúde relacionados, são sérias preocupações para os médicos de cuidados pessoais e de saúde pública", disse a universidade em um comunicado. "A Faculdade de Medicina, médicos e pesquisadores na Universidade de Colorado Anschutz Medical, estão fazendo contribuições significativas para a compreensão e cuidados dessas questões relacionadas com a saúde, e a fonte de financiamento para a rede não deve desviá-los de seus esforços".

Em um comunicado, a Coca disse que vai doar o dinheiro devolvido para o Boys & Girls Clubs of America.

"Enquanto a rede continua a apoiar uma discussão científica vigorosa das contribuições dos comportamentos alimentares e de atividade física para a epidemia de obesidade, tornou-se evidente que a ideia original para GEBN não foi concretizada", disse a empresa em um comunicado.

James O. Hill, professor da Universidade de Colorado faculdade de medicina, que co-fundou a Rede Global do Balanço Energético e atuou como seu presidente, se recusou a comentar. Steven Blair, cientista em exercício na Universidade da Carolina do Sul, que foi vice-presidente do grupo, não puderam ser imediatamente contatados para comentar o assunto. 

Em um vídeo amplamente visto da Rede Global do Balanço Energético, Dr. Blair criticou "a mídia" por responsabilizar fast foods e refrigerantes pelas elevadas taxas de obesidade do país, e disse que não havia "virtualmente nenhuma evidência convincente de que, de fato, sejam a causa”.

O grupo também lançou uma campanha na mídia social no Facebook e no Twitter, onde promovia o exercício como uma solução para doença crônica e obesidade, quase não tocando no assunto sobre alimentação.

Marion Nestle, professora de nutrição, Estudos Alimentares e Saúde Pública da Universidade de Nova York, chamou a rede de "um grupo de fachada" da Coca-Cola, que tem a intenção de promover a mensagem de que a obesidade é causada principalmente pela falta de exercício, e não pelo consumo excessivo de junk food.

Na sexta-feira, Dra. Nestle, autora de "Política de Refrigerante" (“Soda Politics”), disse que  estava contente que a universidade tinha devolvido o dinheiro. "Ambos merecem parabéns por tomar uma decisão difícil, mas necessária", disse Dr. Nestle. "Vamos esperar que outros grupos também decidam fazer a coisa certa e acabar com tais relações financeiras".

Em agosto, o Centro de Ciência de Interesse Público, um grupo de defesa, distribuiu uma carta assinada por 37 cientistas e autoridades de saúde pública, acusando a Rede do Balanço Energético Global de "propagação de ciência absurda." Em uma entrevista sexta-feira, Michael F. Jacobson, diretor-executivo do grupo, elogiou a Universidade de Colorado pela devolução do dinheiro.
"Mesmo que a universidade provavelmente tenha devolvido o dinheiro por embaraço, foi inteligente o que eles fizeram”, disse o Dr. Jacobson. "Espero que este se constitua num exemplo para outros destinatários do dinheiro Coca-Cola." 




Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui


Receba as novidades do Menos Rótulos por e-mail:
 
FeedBurner
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram

 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.