Os efeitos do trigo mesmo em quem não tem Doença Celíaca

O trigo é capaz de causar muitos problemas além da Doença Celíaca, mas em cada pessoa isto manifesta-se de maneiras diferentes.

Os outros 99%: Não se trata apenas da doença celíaca


Artigo traduzido por Regiany Floriano. O original está aqui. 

Por Dr William Davis

Eu quero falar sobre esta questão de frente, uma vez que a "sabedoria popular” diz que os problemas com o consumo de trigo e grãos relacionados com o glúten começam e terminam com a doença celíaca. O Lobby do trigo, por exemplo, frequentemente argumenta que se você não tem a doença celíaca, você não têm por que evitar trigo e grãos relacionados com o glúten.

Defensores do trigo, como os citados neste artigo do New York Times, argumentam que a doença celíaca afeta apenas 1% da população humana, e que os outros 99% das pessoas não só podem consumir trigo com tranquilidade, como também tem benefícios para a saúde devido ao seu teor de fibra e vitamina B. Eles dizem que a eliminação do trigo e grãos é, portanto, desnecessária, insalubre, até mesmo perigosa.

Então vamos examinar que condições de saúde podem se desenvolver nos 99% das pessoas que não têm a doença celíaca:


A ataxia cerebelar - Esta é uma condição na qual os anticorpos para a gliadina (embora diferentes do que aqueles que ocorrem na doença celíaca) danificam o cerebelo, a parte do cérebro responsável pela coordenação, o controle da bexiga, e outras funções corporais. Pessoas com esta condição, desenvolvem incoordenação progressiva, começam a tropeçar, perdem o controle sobre sua bexiga, e acabam em uma cadeira de rodas, podendo ter morte prematura. Deixar de comer trigo e grãos relacionados com o glúten, determina a parada da progressão da doença, e pode reverter parcialmente (apenas parcialmente, uma vez que o cérebro e tecido do sistema nervoso não tem uma cicatrização eficaz).


A neuropatia periférica - Enquanto a maioria dos casos de neuropatia periférica, ou danos aos nervos das pernas e dos órgãos (do estômago, por exemplo, resultando num estômago não-funcional ou gastroparesia) são devidas a diabetes de longa duração, em pessoas sem diabetes, 50% de casos de neuropatia periférica não-diabética são causados por reação auto-imune, desencadeada pela gliadina com níveis elevados de anticorpos anti-gliadina. Tal como acontece com a ataxia cerebelar, a falta de coordenação, dor nas pernas, mesmo gastroparesia revertem, por vezes inteiramente, com a eliminação de trigo / grãos.


A anemia ferropriva - Os fitatos de trigo e grãos reduzem a absorção de ferro em até 90%, fazendo com que o consumo de trigo / grão a segunda causa mais comum de anemia por deficiência de ferro do mundo após a perda de sangue. Livre-se dos grãos de trigo /, que acaba a deficiência de ferro.


Ginecomastia - O”homem de tetas” - embaraçosas mamas no sexo masculino, que desfiguram e atualmente colocam a cirurgia de redução de mamas masculinas entre as cirurgias eletivas mais comuns nos homens. A digestão parcial do pentapeptídeo A5 da proteína gliadina, é um poderoso estimulante da liberação de prolactina pituitária (pro- lactina + = aumenta a lactação); removendo o trigo e os grãos, remove-se todas as fontes de gliadina, os níveis de prolactina caem e o tamanho das mamas volta ao normal.

Outra vantagem em remover o trigo e os grãos, é reduzir a amilopectina A, que é responsável pela elevação do açúcar e da insulina no sangue, além da redução da gordura inflamatória abdominal, diminuição da atividade da enzima aromatase na gordura da barriga e aumento dos níveis de testosterona, e redução dos níveis de estrogênio no sexo masculino (uma vez que a hiperatividade da enzima aromatase na gordura abdominal, converte a testosterona em estrogênio masculino).


A deficiência de vitamina B12 – a absorção de vitamina B12, vital para numerosos processos corporais, tais como a produção de células sanguíneas e funcionamento do sistema nervoso, é prejudicada por causa de trigo e grãos que desencadeiam uma resposta autoimune contra as células parietais do estômago que produzem uma proteína (“fator intrínseco”) necessária para a absorção de vitamina B12. Danos às células parietais prejudicam a produção do fator intrínseco, e a vitamina B12 não é absorvida. Isso inverte com a eliminação do trigo / grãos e é acompanhada por um aumento nos níveis de B12 e reversão de anemia perniciosa ou macrocítica.


Tireoidite de Hashimoto - Até 50% das pessoas com esta condição auto-imune da tireoide têm altos níveis de anticorpos contra a proteína gliadina de trigo e grãos. Remover o trigo / grãos, diminui a inflamação auto-imune da tireoide (especialmente quando combinado com a vitamina D e cultivo de uma flora intestinal saudável), mas, infelizmente, geralmente não é acompanhada de restauração completa da produção de hormônio da tireoide, ou seja, hormônios da tireoide, T4 e T3, ainda podem precisar serem suplementados para chegar ao estado normal da tireoide.


Diabetes tipo 1 - A evidência é muito clara: muitos, se não a maioria, os casos de destruição auto-imune das células beta pancreáticas que produzem insulina, são iniciadas pela proteína gliadina de trigo e grãos afins (bem como a proteína zeína do milho e a caseína beta A1, proteína de leite, embora com menor frequência), confirmada por ambos o humano, bem como em dois modelos experimentais.
Tal como acontece com a destruição da tireóide na doença de Hashimoto, as células beta pancreáticas são muito deficientes na recuperação e a grande maioria dos diabéticos tipo 1 são diabéticos insulino-dependentes durante toda a vida.


A artrite reumatóide - artrite reumatóide atua como a doença auto-imune prototípica, neste caso como um ataque auto-imune contra as articulações do corpo. O processo auto-imune é iniciado por formas intactas de proteína gliadina, como descoberto pelo Dr. Alessio Fasano e colegas na Universidade de Maryland.


Diabetes hiperglicemia / tipo 2 - A fórmula para fazer uma pessoa diabética é simples: comer alimentos que elevam o açúcar e insulina no sangue, a resistência à insulina se desenvolve, a gordura visceral aumenta e contribui para a inflamação que bloqueia a insulina. O fígado gordo se desenvolve (devido à lipogênese de Novo no fígado), o que também bloqueia a insulina, e os níveis de açúcar no sangue sobem para a faixa diabética. Portanto o processo é iniciado com alimentos que aumentam demais o açúcar no sangue.

Quais os alimentos que tem o maior índice glicêmico (e carga glicêmica)?  Os grãos - mais ainda do que o açúcar de mesa branco. Siga uma dieta baseada ou rica em grãos, refinados ou integrais, que o açúcar no sangue sobe muitas vezes por dia (uma vez que não há virtualmente nenhuma diferença sob a perspectiva de açúcar no sangue): a configuração perfeita para o diabetes tipo 2. Livre-se de todo o trigo e grãos e reverta o ciclo totalmente.


Eczema, psoríase, seborreia, rosácea - Estas condições auto-imunes de pele tão comuns, que afetam milhões de pessoas ocorrem em pessoas sem a doença celíaca, e recuam ou desaparecem na maioria das vezes com a eliminação do trigo / grãos.


Paranoia da esquizofrenia, da doença bipolar, depressão - Um subconjunto significativo de pessoas com cada uma destas condições experimentaram uma redução nos sintomas com a eliminação de trigo / grão. Esquizofrênicos não são curados, mas reduziram a paranoia, as alucinações auditivas são reduzidas (ouvir vozes), e há uma melhoria da capacidade de engajamento social.


As pessoas com maior probabilidade de responder à eliminação do trigo / grãos tendem a ser as que tem mais anticorpos de gliadina, mas há muitas que não têm esses anticorpos e que também melhoram, provavelmente devido às alterações na mente - e comportamento – efeitos da remoção de gliadina – derivados de peptídeos opioides.

Eu poderia continuar, uma vez que existem literalmente centenas de outras condições causadas pelo consumo de trigo e grãos em pessoas sem a doença celíaca, tudo documentado em publicações científicas (muitas referências listadas no livro Barriga de Trigo Saúde Total) – e não é uma lista curta. Você pode começar avaliando o quão absurdo é este argumento: "sem glúten é apenas para as pessoas com doença celíaca".

Trigo e grãos (especialmente os relacionados com centeio, cevada e milho) têm efeitos de longo alcance sobre o cérebro, tireoide, pele, vias aéreas nos seios faciais, juntas, pâncreas, seios, estômago, etc., não apenas no intestino delgado. Compreender este princípio básico, reconhecer que o Lobby do trigo está defendendo um conjunto de produtos alimentares pobres com cortinas de fumaça enganosas - o que lembra as táticas usadas pela indústria do fumo alguns anos atrás para defender os cigarros - e de termos encontrado a chave para um retorno incrivelmente poderoso para saúde: uma alimentação sem trigo ou grãos.

_________________________

Outros artigos interessantes:








Sugestões de livros e programas sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
   

 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.