LOW CARB e DIETA MEDITERRÂNEA são melhores que as dietas com baixo teor de gordura para perder peso - dizem os estudos.


Análise publicada no periódico médico Lancet envolveu mais de 68.000 pessoas e descobriu que o açúcar foi utilizado para melhorar a consistência dos alimentos com "baixo teor de gordura".



Texto publicado no The Guardian no dia 30/10/2015, traduzido por Regiany Floriano. O original está aqui.

Dietas de baixa gordura não são tão eficazes quanto as de baixo carboidrato ou dietas mediterrânicas para perder peso, de acordo com um novo estudo, que também conclui que não há dietas que funcionam particularmente bem a longo prazo.

A gordura tornou-se a inimiga décadas atrás - acusada de causar doenças cardíacas e depois pelo constante aumento da obesidade. A lógica de uma dieta de baixa gordura foi a de que ela deveria trabalhar mais rápido, já que a gordura contém o dobro de calorias por grama de carboidratos.

A mania de cortar a gordura levou à formulação de milhares de produtos com baixo teor de gordura, desde iogurtes até refeições prontas. Mas, invariavelmente, o açúcar - agora cada vez mais culpado pela obesidade - foi utilizado em massa como substituto nos produtos, para melhorar o sabor.

Uma análise dos principais estudos publicada na revista Lancet Diabetes e Endocrinologia, que analisou 53 estudos de longo prazo realizadas desde 1960 comparando dietas - envolvendo mais de 68.000 pessoas - diz o que velho conselho de cortar a gordura estava errado.

"Não há boas evidências para recomendar dietas de baixa gordura," disse a autora Dra. Deirdre Tobias do Brigham e Hospital de Mulheres e Escola Médica Harvard, em Boston.

"Por trás da recomendação nutricional atual para cortar a gordura, que contém mais que o dobro das calorias por grama do que os carboidratos e proteínas, o pensamento é que simplesmente reduzir a ingestão de gordura levará naturalmente à perda de peso. Mas a nossa forte evidência sugere claramente o contrário”.

Partidários das dietas de baixo carboidrato com alto teor de gordura, como a dieta Atkins, podem ficar um pouco mais confortáveis a partir desta pesquisa, que foi financiada pelos Institutos Nacionais de Saúde e da Associação Americana de Diabetes.

Embora tenham trabalhado melhor do que as dietas de baixa gordura, os pesquisadores descobriram que nenhuma dieta funcionou particularmente bem a longo prazo, definido como mais de um ano. A perda de peso é sustentada por seis meses, mas depois muitas pessoas param de perder peso e podem até mesmo recuperá-lo, se elas deixarem de seguir a dieta. Nos ensaios, as pessoas em dietas de baixo carboidrato só perderam 1 kg (2,2 lb) a mais, em média, do que aquelas em dietas de baixa gordura e a perda de peso média em geral após um ano, nos ensaios, foi de 3,75 kg.

Em um comentário publicado na revista, Keith Hall, do Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais em Bethesda, EUA, disse que uma das principais razões pela qual as pessoas não conseguiram perder mais peso foi, provavelmente, por que tinham desistido bem antes do prazo de uma ano ter acabado. É necessário muito mais pesquisas sobre como ajudar as pessoas a perder peso e mantê-lo, ele escreveu.

"O que parece estar claro é que a adesão à dieta a longo prazo é abismal, independentemente se forem prescritas dietas de baixo teor de gordura ou outras, tais como a dieta de baixo carboidrato", disse ele.
Naveed Sattar, professor de medicina metabólica da Universidade de Glasgow, disse que o estudo mostrou que todas as dietas funcionam, mas a uma escala limitada. "Precisamos trabalhar mais em manter a perda de peso", disse ele.


"Os resultados também sugerem indiretamente que mais ênfase deve ser dada em ajudar os indivíduos a deixaram de se tornar obesos em primeiro lugar, e para esta área precisamos de testes específicos e incentivos (atualmente inexistentes) do governo e da indústria alimentar para alterar as formulações dos alimentos, considerar impostos etc., para que as pessoas sejam mais facilmente direcionadas para melhores escolhas alimentares”.

Susan Jebb, professora de dieta e saúde da população na Universidade de Oxford, defendeu fortemente a dieta, dizendo que mesmo pequenas perdas de peso são válidas. "Perdas de peso de 5 kg podem ser menores do que muitas pessoas poderiam esperar, mas sabemos a partir de muitos outros estudos, que isso traz surpreendentemente grandes benefícios para a saúde; mais do que reduzir pela metade o risco de desenvolver diabetes em pessoas com açúcar no sangue elevado”, disse Jebb, que conduziu uma pesquisa financiada pelo Vigilantes do Peso no passado.

"Esses benefícios são atenuados, mas não perdidos se o peso é recuperado. A informação equivocada que fazer dieta é 'ineficaz' afetam a confiança do público e dissuade os profissionais de saúde a incentivar e apoiar as pessoas que estão com sobrepeso a perder peso”.

Dra. Deirdre Tobias concordou que pequenas perdas de peso podem dar ajudar as pessoas com doenças como a diabetes, mas no contexto do crescente ganho de peso e obesidade, as dietas não foram bem sucedidas. "Se você está falando sobre a população como um todo, precisamos identificar uma intervenção mais forte do que aquele [ajude as pessoas a perder] um par de libras aqui ou ali", disse ela.

"O que nós realmente precisamos fazer é deixar a discussão sobre gorduras e carboidratos para focarmos nos alimentos e padrões  alimentares saudáveis em geral." Em vez de comprar livros e produtos que substituem uma refeição da indústria para dietas multi-bilionária, devemos procurar fazer e comer alimentos saudáveis, disse ela. "Nós temos complicado o que realmente deve ser muito simples e que é comer uma dieta saudável em geral".

tipos de dieta

Dietas de baixa gordura: Alimentos ricos em gordura substituídos por suas versões com pouca gordura. A Slimming World, por exemplo, oferece uma gama de alimentos que podem ser consumidos em quantidades ilimitadas, tais como frutas, legumes, massas, batatas, arroz, carne magra, peixe e ovos, porque todos eles são pobres em gordura. A dieta da Rosemary Conley também é de baixo teor de gordura. Muitas pessoas optam por comer produtos de baixo teor de gordura vendidos em supermercados, os quais podem ser ricos em calorias por causa do açúcar que eles contêm.

Dietas ricas em gordura: A mais conhecida delas é a dieta Atkins, que visa privar o corpo de carboidratos na expectativa de que o corpo queime suas reservas de gordura em vez disso. Seus seguidores comem quantidades de alimentos ricos em proteínas, como carnes e peixes e ovos e também manteiga pura e queijo.


Dieta mediterrânea: Esta é uma dieta rica em gordura, mas gorduras poliinsaturadas, predominantemente azeite, em vez das gorduras saturadas como a da manteiga. Seguidores comem um monte de peixe, frutas, legumes e grãos de cereais. Alimentos ricos em amido, como pão e massas estão no menu e por isso a carne não é muito consumida.

_________________





 Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui 
(não esqueça de confirmar a inscrição)

 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram

 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.