O dia do Futuro chegou

Conhecido pela trilogia “De Volta para o futuro” o ator Michael J. Fox foi diagnosticado com da doença de Parkinson de início-juvenil em 1991. Ao revelar sua condição, em 1998, ele se comprometeu com a campanha para aumentar a pesquisa de Parkinson. Mais tarde, em 2000, ele lançou A Fundação Michael J. Fox para a Pesquisa de Parkinson, que o New York Times chamou de "a voz mais confiável na pesquisa de Parkinson no mundo".


Hoje, a Fundação é o maior patrocinador sem fins lucrativos no desenvolvimento de medicamentos para Parkinson no mundo, a Fundação solidificou a busca da cura para a doença de Parkinson, e Michael é muito admirado por seu incansável trabalho como um defensor dos pacientes.




Hoje, nós estamos no Futuro #BacktotheFutureDay
(Texto traduzido por Regiany Floriano. O original está aqui.)

Hoje no site da Casa Branca, Michael J. Fox reflete sobre até onde chegamos em relação à cura de doenças do cérebro desde 30 anos atrás quando a trilogia De Volta para o Futuro estreou - e o que será possível no próximos 30 anos.
Percorremos um longo caminho desde 1985.

Quando Marty McFly e Doc Brown viajaram trinta anos no futuro, nem podíamos imaginar as inovações que nós temos hoje - novas ideias e tecnologias que mudaram completamente a nossa forma de viver, aprender e trabalhar.

Naquela época, se você tivesse me dito que eu iria falar em um telefone celular sobre biologia celular, eu nunca teria acreditado em você. Mas hoje, a Fundação Michael J. Fox está ajudando a liderar as contribuições de pesquisas para acelerar um futuro em que poderemos tratar, curar, e até mesmo prevenir doenças do cérebro, como o Parkinson.

Então, o que será possível em mais 30 anos? Chame-me de otimista, mas acredito que em 2045 nós vamos encontrar as curas que buscamos - especialmente por causa de todas as pessoas entusiasmadas e inteligentes trabalhando para que isso aconteça. Médicos e pesquisadores ao redor do mundo estão desenvolvendo novas ferramentas para melhorar o diagnóstico e tratamento de doenças do cérebro, para adequar tratamentos - para todas as doenças - através da medicina precisão, e para tornar a vida melhor para milhões de pessoas. Isso realmente é o material do futuro.

Hoje, em "Back to the Day Future," Eu desafio você a imaginar o mundo você quer viver em trinta anos a partir de agora. A Casa Branca está hospedando uma série de conversas on-line com inovadores em todo o país durante todo o dia. 

Nós não podemos todos ser os cientistas do cérebro, mas todos nós podemos fazer parte disto. Uma das razões pelas quais as pesquisas sobre a doença de Parkinson foram tão longe nos últimos 15 anos, é que as pessoas e famílias que vivem com a doença, têm se intensificado como promotores e os próprios inovadores, trabalhando para construir o futuro que todos nós queremos.
Juntos, faremos doença neurológica uma coisa do passado.

E se todos nós, eventualmente, tivermos um hoverboard (skate flutuante), bem - isso será um bônus.


Michael J. Fox


Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram