PALEO... Um universo paralelo



PALEO é uma referência ao período Paleolítico, a época dos homens das cavernas.

O termo “The Paleo Diet” (Dieta PALEO) foi patenteado pelo Dr. Loren Cordain, que associou os conceitos da dieta de nossos ancestrais com os alimentos modernos, com a intenção de ter melhor qualidade de vida frente as doenças da civilização.

Quem acompanha o blog do Dr Souto (referência Paleo no Brasil), sabe que ele segue muito mais a abordagem de Mark Sisson, que une os conhecimentos nutricionais baseados na matriz evolutiva, com ciência e bom senso. O termo empregado por Sisson é "Primal" ao invés de "Paleo", de Loren Cordain. 

Mas... Por que será que estão falando tanto no que os homens das cavernas faziam há 10 milhões de anos?
Qual a vantagem em ser diferente com tantas opções de alimentos oferecidos pelas industrias atualmente?

Pra quem está chegando agora, ou não tem muita afinidade com este estilo de vida, ou apenas tem curiosidade e gostaria de saber um pouco mais, resumi alguns pontos de vista de alguns nomes do mundo Paleo.

"A dieta Paleo é a maneira mais saudável de comer, porque é simplesmente a abordagem nutricional, que trabalha com sua genética para ajudá-lo a ficar magro, forte e enérgico! Estudos em biologia, bioquímica, oftalmologia, dermatologia e muitas outras disciplinas indicam que é a nossa dieta moderna, cheia de alimentos refinados, gorduras trans e açúcar, que está na raiz de doenças degenerativas, como obesidade, câncer, diabetes, doenças cardíacas, mal de Parkinson, a doença de Alzheimer, depressão e infertilidade." - Robb Wolf


Como o Cris Kresser descreveu neste artigo, trata-se de trazer os princípios da dieta e estilo de vida ancestrais para um contexto moderno: comida rica em nutrientes, livre de toxinas, alimentos integrais, movimentar nossos corpos regularmente, dormir pelo menos 8 horas por noite, gerenciar nosso estresse, jogar e se divertir. Mas em vez de dizer tudo isso a cada vez, é muito mais fácil simplesmente dizer "Paleo”.
É melhor considerar Paleo como um modelo, em vez de uma "dieta".


- Não existe uma abordagem única que funcione para todos.

Assim como havia uma tremenda variação em que os nossos antepassados comiam, há também uma enorme variação no que funciona para cada pessoa. 
Dietas rigorosas Paleo excluem todos os produtos lácteos, pois os nossos antepassados não os comiam. Mas isso é motivo suficiente para eliminá-los de nossas dietas? 
[Sisson libera o uso de laticínios integrais fermentados, por exemplo, embora os mesmos não estivessem presentes no paleolítico. Libera-os pois são low carb, são gostosos, são saciantes, e a preponderância da ciência mostra que são benéficos, para quem os tolera].
Embora seja verdade que algumas pessoas são intolerantes às proteínas ou açúcares em produtos lácteos, é também verdade que a pesquisa moderna sugere que laticínios integrais (nada light ou com teor de gordura reduzido) tem vários benefícios à saúde, incluindo proteção contra a obesidade, diabetes e as doenças cardíacas.

Imagem que nos enche os olhos!

Alguns preferem uma abordagem de baixo carboidrato, enquanto outros se sentem melhor comendo mais carboidratos. Alguns parecem exigir uma ingestão de proteína mais elevada (até 20-25% de calorias), mas outros ficam bem quando comem uma quantidade menor (10-15%). A chave é para personalizar a sua abordagem para atender às suas próprias necessidades únicas.


- Amidos Paleo não são os mesmos que os amidos industriais.

Alguns defensores da dieta Paleo têm argumentado que devemos evitar amidos porque contribuem para a obesidade e outras doenças. Embora seja verdade que os amidos altamente processados e refinados, como farinha de trigo são prejudiciais, não há nenhuma evidência de que o mesmo seja verdadeiro para amidos integrais como batata, batata doce, banana, ou raiz de inhame. Nossos ancestrais consumiram esses alimentos por milhões de anos, e há muitos exemplos de culturas ao redor do mundo que consomem uma alta quantidade de amido natural na dieta e mantém uma saúde excelente.


- A carne vermelha é um dos alimentos mais saudáveis e nutritivos que você pode comer.

A sabedoria convencional culpa carne vermelha por tudo, desde a doença cardíaca ao câncer. Estas alegações são infundadas e enganosas; carne vermelha é uma escolha saudável e rica em nutrientes.


- Açúcar não é "tóxico".

Açúcar não é nem uma toxina nem um substituto para um alimento real. Em última análise, pequenas quantidades de açúcar podem caber em alimentos integrais, ricos em nutrientes, ao estilo dieta Paleo, contanto que você o reconheça pelo que ele realmente é: um deleite.



-Níveis elevados de colesterol não são a principal causa de doença do coração.

Durante décadas fomos informados de que comer gordura saturada e colesterol aumenta o nível de colesterol no sangue, e níveis elevados de colesterol no sangue contribui para doenças cardíacas. Mas a pesquisa recente mostrou que: 1) há pouca evidência para apoiar a idéia de que o colesterol ou de gordura saturada na dieta afetam os níveis de colesterol no sangue para a maioria das pessoas, e 2) que os níveis elevados de colesterol no sangue por si só não são um forte fator de risco para doença cardíaca.



O dogma Paleo sustenta que devemos evitar estritamente as leguminosas porque:
1) elas não são parte da nossa dieta ancestral, e
2) contêm anti-nutrientes tóxicos como lectina e ácido fítico.
Mas a pesquisa sugere que alguns dos nossos antepassados de fato, consumiam legumes, e que as lectinas e ácido fítico nos legumes não são os "bichos papões" que temos sido levados a acreditar que são.


- Saúde vibrante é o seu direito nato (doença crônica não é inevitável).

A abordagem Paleo não é apenas para a perda de peso, ela também pode prevenir e até mesmo reverter doenças crônicas.
Paleo é extraordinariamente eficaz para perda de peso, mas seus benefícios vão muito além disso. 

Hoje, as doenças crônicas como obesidade, diabetes, doença cardíaca, doenças autoimune e são tão comuns que já são aceitas como "normais". Os seres humanos viveram há milhares de gerações praticamente livres destas doenças inflamatórias modernas, muitas delas só se tornaram comuns nos últimos 50-100 anos.

Como Dr Souto disse: "Você pode não gostar. Você pode preferir outras abordagens, você pode achar que PALEO não lhe serve. A única coisa que você não pode dizer, em 2015, é que é uma "dieta da moda", e que carece de evidencias cientificas". Por falar em ciência: a dieta paleo demonstrou ser superior às dietas apregoadas pelas diretrizes nutricionais vigentes no que diz respeito ao controle dos componentes da síndrome metabólica.


Para muitos de nós, fazer parte do universo Paleo, significa muito mais do que comer carnes e plantas, evitar grãos e industrializados...

Como Robb Wolf descreveu num de seus artigos:

“As pessoas que não estão familiarizadas com os princípios do estilo de vida paleo / primal não podem deixar de vê-lo com o mesmo cinismo que têm para com grupos do tipo cult. Somos, é claro, os devoradores de carnes, obcecados pelas aptidões físicas dos homens das cavernas e não perdemos a chance de “pregar” nosso estilo de vida em qualquer situação que encontramos, seja durante a nossa performance na academia ou nas ruas. Somos apaixonados pela nossa força, nossa gordura corporal, nossas alergias de grãos, e até pelos nossos excrementos. Nós todos temos a nossa biblioteca de sobrenomes de podcasts de Sean, Robb, Jimmy, e Kendall-e se você estiver no culto, não precisa de sobrenomes deste mundo para entender. 

Muitos, como eu, adotaram a paleo porque ela criou uma mudança profunda e duradoura em nossa qualidade de vida, inverteu algum desequilíbrio na saúde, ou mesmo curou alguma doença crônica. Sim, somos apaixonados porque encontramos o Paraíso e queremos compartilhar esse Playground dos deuses com todos.

Assim, poderia ser classificada como uma seita, um culto e qual seria a nossa mensagem, o nosso sentido e nosso propósito? A resposta é: Saúde.
Nossa obsessão é permanecermos vivos e saudáveis durante o tempo que nos for possível, em outras palavras retardar ou até mesmo reverter o envelhecimento.”

Então resumindo: ser Paleo é tentar ser mais natural num mundo cada vez mais artificial.






Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
  FeedBurner
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram

 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.