Como falar sobre o AÇÚCAR com seus Filhos


Como uma coisa tão doce pode fazer tanto mal para nosso corpo?
E porque gostamos tanto de coisas doces?
Se pensarmos que os homens das cavernas só comiam coisas doces nas épocas das frutas, entenderemos que nosso corpo não foi feito para suportar tanto açúcar no sangue, e as consequências disto são pagas com a saúde.


Artigo original publicado no Washington Post, escrito por Casey Seidenberg  

Este artigo é dedicado a todas as crianças que pensam que o suco de laranja que eles bebem no café da manhã, os biscoitos que comem depois do almoço, os picolés na cantina da escola e o Gatorade eles tomam após a prática de exercícios não são grande coisa. E também para os pais que pensam da mesma forma: que a ingestão diária de açúcar é inofensiva e é apenas uma das coisas da infância.

Também é para os meus filhos, que sabem da minha incansável pregação que o açúcar não é bom para eles.


O que é o açúcar?

O açúcar é uma substância doce que vem de plantas, principalmente da beterraba e da cana-de-açúcar. É um hidrato de carbono grande chamado sacarose, que por sua vez é constituído por dois pequenos hidratos de carbono chamados de frutose e glucose. Açúcar não tem absolutamente nenhum valor nutricional - não há proteínas, vitaminas, minerais ou fibras.



Por que eu gosto tanto dele? 

O açúcar tem um efeito semelhante a uma droga que vicia, provocando-lhe desejo e a necessidade de ter mais, tornando difícil resistir.

O açúcar foi trazido para a Europa nos anos 1100 como uma droga preciosa, conhecida por seu "enorme potencial viciante" e, durante esse tempo na França foi chamado de "crack", diz a psicoterapeuta Julia Ross em seu livro Mood Cure. Remover rapidamente o açúcar refinado de uma dieta pode causar sintomas de abstinência como aqueles que ocorrem com uma droga: fadiga, depressão, dores de cabeça e membros doloridos.

Estudos também têm demonstrado que o consumo excessivo de açúcar pode alterar o seu paladar fazendo com que você comece a desejar alimentos cada vez mais doces, deixando a doçura mais natural de frutas ou alimentos integrais menos saborosos.



O que realmente acontece com meu corpo quando eu comO açúcar?

Quando você consume açúcar, ele entra em seu sangue rapidamente porque não há nutrientes ou fibras para retardar sua absorção. Isso faz com que os níveis de açúcar ou glicose no sangue subam. Seu corpo, então se apressa para processar este açúcar, porque ele sabe que você pode estar em grave perigo quando há muito açúcar no sangue.

Para processar o açúcar, o pâncreas libera um hormônio chamado insulina. A insulina permite que a glicose deixe o seu sangue e entre nas células, proporcionando uma onda de energia. Como as células absorvem a glicose do sangue, seus níveis de açúcar no sangue caem.

Se você comer uma grande quantidade de açúcar, a insulina trabalha horas extras para forçar a saída da glicose e baixar seu açúcar no sangue, mas se deixá-lo cair muito, o cérebro reage. Essa reação faz com que você se sinta cansado e mal-humorado ou agitado e ansioso, e te faz desejar mais açúcar.


QUAIS os efeitos de saúde EM curto prazo? 

O açúcar proporciona uma explosão de energia que pode ser divertida por uns minutos, mas geralmente não dura muito tempo. Esta explosão de energia pode fazer você se sentir hiperativo e incapaz de se concentrar.

Quando a insulina faz o seu trabalho e reduz os níveis de açúcar no sangue, você pode se sentir mal-humorado, irritado e depressivo, e menos capaz de se concentrar e aprender. O açúcar pode mesmo te dar uma dor de cabeça ou fazer você se sentir doente.

O açúcar também demonstrou suprimir o sistema imunológico, diminuindo a capacidade dos nossas células brancas do sangue de englobarem as bactérias, o que pode levar a mais constipações, gripes e outras doenças.

Você vai se sentir muito melhor e terá mais energia constante, sem uma sobrecarga de açúcar em sua dieta.



QuAis os efeitos a longo prazo?

Comer muito açúcar pode fazer você se sentir cheio, assim você não come alimentos saudáveis o suficiente. Então seu corpo acaba sem receber nutrientes importantes como proteínas, vitaminas e minerais.

O açúcar refinado foi ligado às seguintes doenças e complicações de saúde:

Obesidade e diabetes tipo 2
Doença cardíaca e pressão arterial elevada
Câncer
Depressão
Alergias
ADD / ADHD
Asma
Artrite



Como o açúcar me faz engordar?

Se você comer mais açúcar do que seu corpo pode usar em um dia, ele armazena o açúcar que não precisa no fígado ou converte em gordura. Quando você fizer isso regularmente, você danificar o seu fígado e acumular gordura.



Será que um pouco de açúcar pode me Prejudicar?

Não. De vez em quando, pode. (A menos que você tenha diabetes ou algum problema com o seu nível de açúcar no sangue, nesse caso consulte um médico.)

A American Heart Association (Associação Americana de Cardiologia) não recomenda mais que 3 colheres de chá (12 gramas) de “açúcar adicionado” por dia para as crianças, no entanto, de acordo com a Pesquisa Nacional de Exame de Saúde e Nutrição, o consumo médio é de 23 colheres de chá para meninos e 18 para meninas. A dose diária recomendada pode ser facilmente ultrapassada com apenas uma tigela de cereais! Uma criança que bebe um 600ml Gatorade original terá consumido três vezes a sua dose de açúcar para o dia.

"A adição de açúcar" se refere ao açúcar e o xarope de milho, adicionados aos alimentos durante o processamento. O açúcar das frutas, legumes e outros alimentos integrais não são “açúcares adicionados”, são açúcares naturais.



Quais os alimentos que tem açúcar?

A adição de açúcar ocorre em 74 por cento dos alimentos industrializados, de acordo com um estudo publicado em 2012 pela Academia de Nutrição e Dietética. Isto inclui alimentos que muitos de nós pensamos serem saudáveis: iogurte, barras energéticas, molho de macarrão, pães, molhos para salada e ketchup.

O FDA tem uma lista de mais de 3.000 aditivos alimentares que são colocados em nossos alimentos processados. O açúcar é o segundo mais comum depois do sal, o que significa que está em um monte de coisas que comemos. Alimentos de baixo teor de gordura, muitas vezes têm açúcar extra adicionado para ajudar a reforçar o sabor. Alimentos brilhantes e coloridos com corantes geralmente têm adição de açúcar. Leia os RÓTULOS!


Não têm açúcar nas frutas?

A menos que você tenha diabetes, é difícil absorver açúcar demais comendo uma fruta inteira, porque a fruta inteira tem fibras. As fibras retardam o processo digestivo, liberando açúcar na corrente sanguínea em um ritmo lento e constante. Ao contrário da fruta inteira, os sucos de frutas não têm fibras, liberando rapidamente o açúcar na corrente sanguínea causando uma explosão de energia seguida por uma queda de açúcar. Um copo de suco de maçã tem 24 gramas de açúcar. Alguns sucos têm quase o mesmo tanto de açúcar quanto um refrigerante!



O açúcar realmente causa cáries?


Sim. A cárie dentária começa com bactérias que vivem naturalmente na boca. Estas bactérias se alimentam do açúcar, e durante este processo de convertem o açúcar em ácido. O ácido, em seguida, corrói o esmalte do dente, o que causa cáries. Alimentos pegajosos como balas, balas de goma, caramelos e pirulitos são os piores para os dentes, porque eles mantêm o açúcar na boca por um período prolongado.



Agora que eu sei que isso, o que posso fazer?

Eu recomendo que os pais e seus filhos ( com mais de 10 anos de idade ) se reúnam para assistir ao filme Fed Up  e aceitem o desafio dos realizadores, de evitar o açúcar por 10 dias e ver como se sentem. Meus filhos de 10 e 12 anos acharam fascinante. E se você quiser ter um impacto significativo sobre a sua saúde ao longo da vida, reduza o consumo de açúcar durante todo o ano!

Seidenberg é co-fundador das Escolas de Nutrição, uma empresa de educação nutricional com base em Washington, DC.

Washington Post



Outros vídeos interessantes: (ative a legenda/cc)








Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Receba as novidades do Menos Rótulos por e-mail:
 
FeedBurner
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.