Mary descobriu por conta própria como reverter o diabetes

Um relato de uma senhora de 70 anos que, simplesmente acompanhando sua taxa glicêmica após as refeiçoes, identificou o que aumentava o seu açúcar no sangue. Assim, eliminando os alimentos "vilões", conseguiu manter sua diabetes controlada e dentro da taxa de normalidade, quase sem remédios.
Um exemplo para muitas pessoas de mais idade, que consideram radical a remoção dos grãos da alimentação, e preferem pagar para tomar remédios e sofrerem os efeitos colaterais.

Artigo do blog do Dr William Davis traduzido por Regiany Floriano. O original está aqui.




Mary compartilhou sua história de como ela aprendeu sozinha, num primeiro momento quais alimentos aumentam o açúcar no sangue, tais como grãos, e fazem com que você "precise" de medicamentos para diabetes. Não comer os alimentos que aumentam o açúcar no sangue, faz com que você NÃO PRECISE de medicamentos para diabetes.

"Eu comecei a retirar os grãos da alimentação em dezembro de 2014, como um último esforço para ter uma ajuda no controle da minha diabetes.

"Minha reação extrema à metformina que iam desde problemas estomacais a diarreia e espasmos do esôfago, me fizeram desistir dela no ano passado. Meu açúcar no sangue estava fora de controle, mas o meu médico não queria começar com insulina. Meus números de açúcar no sangue estavam regularmente em torno de 200 mg/dl e de vez em quando chegavam perto de 400. 

Eu estava pronta pra colocar em uso um medicamento que é comprovado causar câncer de bexiga e eu simplesmente não podia forçar-me a arriscar, pois o meu pai morreu de câncer de bexiga. Então eu tentei uma injeção, Byetta, que me fez tão mal, que eu realmente perdi peso por não me sentir bem o suficiente para comer. As advertências de efeitos colaterais de pancreatite e morte foram o suficiente para me fazer parar após o segundo mês.

"Então, eu me tornei uma ótima controladora de açúcar no sangue. Fazia o teste depois de tudo o que eu comia, para ver o que causaria o pico de glicemia. Eu descobri rapidamente que eram coisas como o pão, aveia, milho em espiga, e arroz. Então eu decidi simplesmente não comê-los mais e notei uma queda acentuada nos meus números de açúcar no sangue. 

Uma semana depois, eu vi Dr. Davis em nossa estação de TV local PBS, falando do seu livro "Barriga de Trigo". Então, eu comprei o livro, li o blog e o sigo no Facebook. Aprendi muito e me senti mais encorajada a manter a dieta livre de grãos. Isso foi em dezembro, quando esta primeira foto foi tirada e eu não olhei mais para trás.

"Minha perda de peso não foi dramática. Eu pesava 165 £ (74kg) em setembro passado, e estou com 150 lbs (68kg). Eu tenho 70 anos de idade e sou cuidadora do meu marido, que tem Mal de Parkinson. Faremos 50 anos de casados em janeiro próximo. 

Ainda é incrível para mim como eu me sinto muito melhor com os meus números de açúcar no sangue, caindo e ficando praticamente dentro da normalidade. Eu ainda estou tomando um medicamento para a diabetes, glipizida, mas já parei de tomar remédios para o refluxo ácido, que eu tenho usado vez ou outra por mais de 40 anos. Eu me sinto mais saudável e mais forte do que eu senti em anos. 

A segunda imagem é aquela que um amigo tirou de mim a poucos dias atrás. Eu acho que você pode ver a diferença. "

Ligar os pontos em diabetes é tão fácil: Se você come uma grande quantidade de alimentos que aumentam o açúcar no sangue a níveis elevados, você terá altos níveis glicêmicos. Quanto mais simples pode ser? Com o tempo, o açúcar no sangue elevado gera resistência à insulina, a gordura visceral cresce e se desenvolve a inflamação, o envio de açúcar no sangue aumenta ainda mais. 

Afinal, Mary, uma mulher de 70 anos, que não é uma médica, nem profissional de saúde, cuida de si mesma e seu marido, conseguiu descobrir. Suas observações foram confirmadas através da mensagem do "Barriga de Trigo", mas ela percebeu essencialmente que os alimentos que aumentam o açúcar no sangue a obrigam a tomada de medicamentos para redução de açúcar no sangue; então não comer alimentos que aumentam o açúcar no sangue, não obrigam a tomar medicamentos para redução de açúcar no sangue. 

Mas o seu médico bobeou e tropeçou no caminho, resultando em efeitos colaterais terríveis, enquanto aconselhava-a a comer alimentos que aumentaram o açúcar no sangue a níveis elevados e que a obrigam a ter "necessidade" de tais agentes tóxicos.

Esse é o terrível e imperdoável status quo em diabetes tipo 2, a mesma mensagem apoiada e promovida pela Associação Americana de Diabetes (American Diabetes Association), como resultado de muitas doações generosas recebidas da Big Food e Big Pharma. 

Diabetes é um exemplo de má gestão da dieta e da saúde, uma condição que exibe todas as verrugas horríveis e outros aspectos feios de "saúde": causar uma doença ou fazer com que seja pior e com falhas. 

Igualmente falhos são os perigosos conselhos dietéticos de cortar a gordura e comer mais“grãos integrais saudáveis”, que açúcar com moderação é seguro, xarope de milho de alta frutose pode ser bom com moderação, comer uma dieta equilibrada, e em seguida, entrar com drogas e procedimentos. Isto não é saúde. É um erro surpreendente em uma escala enorme.

E você notou perda de edema facial de Maria? Ela reflete o recuo da inflamação da eliminação de grãos.


Outros artigos interessantes:

Mary descobriu por conta própria como reverter a diabetes

Como não ter Diabetes

Diabetes tipo 2, assuma o comando da sua saúde

Você salvou a minha vida

Magro por fora, gordo por dentro


O que é Resistência a Insulina




Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram

 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.