Jason Fung - Em direção à cura do Diabetes Tipo 2






"Existem duas grandes mentiras nas quais reside o tratamento de diabetes do tipo 2. Elas resultam de uma falta de compreensão sobre as causas (etiologia) de diabetes. Uma vez que entendemos a etiologia, somos capazes de reverter e curá-la." Jason Fung









Tradução feita por Regiany Floriano do artigo Towards a Cure for Type 2 Diabetes at The Old Mutual Health Convention By Karen Thomson, March 14, 2015.


Existem duas grandes mentiras nas quais reside o tratamento do diabetes do tipo 2. Elas resultam de uma falta de compreensão sobre as causas (etiologia) de diabetes. Uma vez que compreendemos a etiologia, somos capazes de reverter e curá-la.



MENTIRA # 1 - A DIABETES TIPO 2 É UMA DOENÇA INCURÁVEL, CRÔNICA E PROGRESSIVA

Isso é o que dizem aos pacientes – que eles vão ter diabetes para o resto de suas vidas, e devem apenas se acostumar com isso. O diabetes tipo 2 não pode ser curada, só tratada. Mas isso simplesmente não é verdade e, portanto, uma mentira. E é muito simples provar isso.

Comece primeiro com o caso da cirurgia bariátrica. Existem vários tipos de “cirurgias de grampeamento do estômago”, e todas as curas são tanto rápida e de longa duração. Embora eu não envie os pacientes para esta cirurgia, pelo fato que o diabetes é uma doença curável - mesmo se você já tem há 20 anos. Ela pode ser curada dentro de 2 semanas e a cura pode durar anos.

Em segundo lugar, o jejum é outro método de tratamento de diabetes tipo 2. No Canadian Medical Association Journal, em 1916, Joslin, um dos diabetologistas mais famosos da história, escreveu que "períodos temporários de subnutrição são úteis no tratamento de diabetes", e provavelmente serão considerados por todos após esses dois anos de experiência com o jejum." O racionamento de comida durante os períodos de guerra Mundial mostrou que o diabetes tipo 2 e a mortalidade diminuíram substancialmente.”

Em terceiro lugar, as pessoas que perderam quantidades significativas de peso com dietas muito pobres em carboidratos também reverteram a diabetes tipo 2.

Suponha que alguém dissesse a você "Eu perdi 50 quilos e meus diabetes foi embora". Você acha que a pessoa estará mentindo? Ou, você pode simplesmente aceitar a verdade de que a perda de peso de alguma forma "cura” a diabetes.

Em todos os três casos, grampeamento do estômago, jejum e dietas muito pobres em carboidratos, temos exemplos da vida real de casos em que o diabetes tipo 2 foi revertida ou curada.

É engraçado.
As autoridades dizem que não há cura. O site American Diabetes Association, por exemplo, afirma que "Fato: para a maioria das pessoas, diabetes tipo 2 é uma doença progressiva". Infelizmente, é uma mentira.

Ao espalhar estas mentiras, os pacientes tem uma sensação de desamparo. Eles estão sendo informados de que estão doentes e até perdem o interesse em melhorar, porque foram levados a crer que "é impossível".

Há também várias terapias que não levam à cura. Isso inclui insulina, medicamentos e uma dieta de baixa gordura. Todos estes são utilizados no tratamento convencional da diabetes tipo 2. Alguém já te disse: "Comecei a tomar comprimidos para diabetes e agora eu estou bem melhor e até parei de tomar"? Não. Isso é praticamente inédito. Assim, estes tratamentos não levam a uma cura.

Você nunca vai adivinhar qual o caminho que escolhemos - o lado da cura ou o lado da “não cura”?

Nós continuamos a tratar diabéticos com drogas. Por quê?

Continuamos a despejar milhões de dólares em pesquisa e milhões de dólares em educação pública, centros de educação de diabetes. Por quê?



MENTIRA # 2 - TRATAR O AÇÚCAR NO SANGUE É O OBJETIVO DA TERAPIA DE DIABETES TIPO 2.

Uma vez diagnosticados com diabetes tipo 2, os pacientes muitas vezes recebem medicamentos que ajudam a reduzir o açúcar no sangue. Isto é feito na esperança de reduzir as complicações da doença, incluindo a cegueira, doença renal, doença cardíaca, lesão dos nervos, acidentes vasculares cerebrais,  amputações, entre outros. Existe uma crença de que estas complicações são causadas pelos altos níveis glicêmicos.

Como todas as grandes mentiras, certamente parece razoável. No entanto, há um problema com esta teoria. Ela só não é verdade. Nós já sabíamos com certeza desde 2008 que a redução de açúcar no sangue é completamente ineficaz na redução de complicações de diabetes. Em exames avaliando tratamento convencional versus agressivo no controle de açúcar no sangue, simplesmente não havia benefício.

O estudo ACCORD (Ação de Controle de Risco Cardiovascular no Grupo de Estudos da Diabetes) publicado no New England Journal of Medicine, em 2008, foi interrompido precocemente por causa do aumento do risco de morte em pacientes tratados de forma agressiva.

Outro estudo muito grande e caro, o estudo ADVANCE-ON no NEJM em 2014, com uma extensão de 7 anos de acompanhamento mostrou exatamente essa falta de benefício de controle de açúcar no sangue.



Mas por que não há benefício?

Aqui está o problema. O diabetes Tipo 2 é uma doença essencialmente da alta resistência à insulina (RI). É esta resistência insulínica excessivamente alta, que provoca altos níveis glicêmicos. Em essência, o açúcar elevado no sangue é o sintoma da doença, e não a própria doença. No entanto, as nossas drogas terapêuticas convencionais e as dietas de baixa gordura não abordam a RI como um todo.

A causa da doença é a elevada RI. No entanto, nós tratamos os altos níveis glicêmicos. Nós tratamos o sintoma da doença, mas não a doença real.
Imagine um caso análogo. Suponha que estamos tratando uma infecção bacteriana grave, com risco de vida (causa). Esta infecção provoca uma febre (sintoma). Em vez de tratar a causa com antibióticos, nós tratamos o sintoma de febre com paracetamol. Muito estúpido né?

Isso é quase exatamente o que fazemos com o diabetes tipo 2. A causa da doença (alta resistência à insulina) é ignorada, enquanto que nos preocupamos com o tratamento do sintoma. É por isso que os pacientes não melhoram. Então o diabetes não está sendo tratado, apesar de tratarem os açúcares no sangue.



A CURA PARA O DIABETES TIPO 2

Então, se nós quisermos avançar para uma cura para a diabetes, precisamos compreender duas coisas:

UM - esta é uma doença dieteticamente curável.

DOIS – a redução de açúcar no sangue é irrelevante. Precisamos diminuir a resistência à insulina.

O que causa a resistência à insulina?

Acontece que a evidência substancial aponta para a persistência de altos níveis de insulina em si como a causa da alta RI. Nossos corpos respondem desta forma a todos os hormônios e drogas. Níveis excessivamente elevados resultam no desenvolvimento de resistência a esses níveis perigosamente altos,como um mecanismo de proteção.

O jogador-chave é a insulina. Se a insulina elevada provoca a RI, então a insulina causa a diabetes tipo 2. Isto significa que o atual paradigma de tratamento é idiota. Os tratamentos convencionais que dão insulina, medicamentos que aumentam a insulina e dietas que aumentam a insulina, não estão melhorando as coisas, eles estão piorando.

Na diabetes tipo 1, os níveis de insulina estão baixos, por isso faz sentido dar insulina. Na diabetes tipo 2, porém, ocorre a situação exatamente oposta. Os níveis de insulina são elevados. O tratamento não está em elevar os níveis de insulina, mas em vez disso, reduzi-los.

Você não pode tratar um estado hiperinsulinêmico com insulina. É como tratar o alcoolismo com álcool. Em curto prazo, o álcool irá melhorar os sintomas da retirada. Mas isso não vai ajudar o alcoolismo em si.

Insulina melhora os sintomas do açúcar elevado no sangue, diminuindo-o. Mas eles não vão melhorar a resistência à insulina. Não melhora o diabetes. Em vez disso, a insulina piora a RI.
Numa doença como a diabetes de tipo 2, em que os níveis de insulina estão muito elevados, o tratamento deve ser o de reduzir estes altos níveis.

Agora, se considerarmos estes tratamentos que já sabemos para curar diabetes - cirurgia bariátrica, jejum e dietas muito pobres em carboidratos - o que eles têm em comum?

TODOS REDUZEM A INSULINA.

O que os tratamentos atuais que falham - insulina, medicamentos e dietas de baixa gordura - tem em comum? Todos eles aumentam a insulina. O tratamento com insulina não cura os pacientes. Em vez disso, ele vai matá-los. Na verdade, associações de diabetes já admitem isso. Eles dizem que com o tratamento convencional, diabetes do tipo 2 é uma doença progressiva crônica. Outra maneira de colocar isso? Com a terapia padrão, você está 100% garantido que vai piorar. Mas não tem que ser dessa maneira.

As dietas com baixo teor de açúcares e carboidratos refinados são essenciais, porque isso ajuda a limitar o aumento de insulina a partir dos alimentos que comemos. Evitar alimentos altamente processados é crucial, porque esses alimentos tendem a aumentar a insulina de forma significativa. Alimentos ricos em gordura natural protegem contra os picos de insulina. Os alimentos ricos em fibras também ajudam a proteger contra picos de insulina.

Jejum intermitente é outro método comprovado de redução de insulina. Tem sido usado no tratamento de diabetes tipo 2 durante mais de um século por alguns dos especialistas em diabetes mais famosos da história. Eu tenho usado extensivamente em nosso programa de gestão dietética Intensivo no Canadá.

Imagine isso. Você pode prevenir a nefropatia diabética, úlceras do pé diabético, retinopatia diabética, reduzir o AVC, infarto do miocárdio, e câncer que são as complicações da diabetes. Você pode curar o flagelo moderno do diabetes. Tudo isto pode ser feito sem drogas, cirurgia e custo. É preciso apenas que o conhecimento e a coragem de desafiar o pensamento convencional.

Há duas verdades notáveis para diabetes tipo 2:

- Diabetes é uma doença dietética reversível e curável.
- O tratamento consiste tanto na redução da insulina quanto da resistência à insulina.

Com estas verdades, surge uma esperança surpreendente. Espero que o diabetes tipo 2 não seja uma sentença de prisão perpétua. Espero que seja como o Dr. Gary Fettke diz, que o câncer não é uma sentença de morte. Com o conhecimento e a coragem de enfrentar a verdade, podemos trazer a mudança a este mundo de


__________________

Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
   
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.