27 de março de 2017

Dicas e truques para perder peso


Quando pensamos em perder peso, geralmente procuramos um estilo de alimentação mais saudável, e daí começamos a perceber como nosso corpo se comporta. Perdemos peso e nos sentimos bem. Mas pode acontecer depois de um certo tempo do peso dar uma 'travada', ou não baixar na velocidade que se espera.
Conselhos e estudos que comprovam benefícios disto ou aquilo existem aos montes, inclusive neste blog, mas nem sempre nosso corpo reage como ocorre com a maioria da pessoas, e neste caso, é preciso certos ajustes a partir do nosso próprio auto conhecimento. 
Este texto escrito pela Dra Sarah Balantyne do site Paleo Mom, aborda de forma bem simples alguns pontos que podem interferir na perda de peso e como podemos usar isto a nosso favor.


Texto original aqui. Tradução: Regiany Floriano


Os ensaios clínicos confirmam que a dieta Paleo pode reverter a síndrome metabólica, melhorar os fatores de risco de doenças cardiovasculares, amenizar o diabetes e facilitar a perda de peso saudável (veja Estudos e Ensaios Clínicos da Dieta Paleo). Mas se a sua perda de peso parece estagnada ou lenta demais, existem alguns truques extras que te ajudarão a perder peso mais rápido e / ou ir além desses pontos naturais de platô que todos os corpos parecem ter.


1. Não comer 3 a 4 horas antes de deitar:

Quando você come pouco antes dormir, você aumenta o seu metabolismo e estimula hormônios de crescimento, o que dificulta a perda de peso. E um bônus, evitando comer bem antes de deitar, melhora a qualidade do sono!


2. Durma muito (e muito, e muito!):

Conseguir dormir muito vai te ajudar a regular os níveis de cortisol e dar ao seu corpo tempo suficiente para descanso e reparação.


3. Gerencie o estresse:

Faça o que puder para manter seu nível de estresse sob controle. É o hormônio do estresse, o cortisol, que afeta profundamente a facilidade com que nossos corpos acessam a energia armazenada, determina como nós metabolizamos a gordura versus o açúcar, a nossa sensibilidade à insulina e a nossa sensibilidade à leptina (hormônio da fome).


4. Faça muitos exercícios de baixo impacto:

Coisas como caminhadas, ioga e natação são ótimas para regular seus hormônios e reduzir o estresse (exercício não é bom só para queimar calorias, é bom para a regulação hormonal). Eles também fortalecem o tônus muscular sem estressar seu corpo. Algum tipo de treinamento de resistência leve (ioga, pilates, levantamento de pesos sem exagero) pode ser muito útil também. Um dos pontos-chave aqui é o "excesso de exercícios", pelo que eu quero dizer fazer algo que seja muito estressante para o seu corpo, isto acaba aumentando o cortisol e descarrilando seus esforços para perda de peso.


5. Fique ao ar livre:

Nosso corpo precisa da luz solar. A exposição ao sol ajuda a regular os ritmos circadianos e nossas glândulas supra-renais (através do hipotálamo e da glândula pituitária), que afetam a regulação do cortisol, bem como toda uma série de outros hormônios. Se ficar ao ar livre não é possível para você, tome um suplemento de vitamina D3 (eu recomendo algo em torno de  2000-10.000 I.U. por dia).

Veja: A importância da Luz Solar


6. Faça 2 ou 3 refeições por dia (e talvez um lanche):

Comer menos com menor frequência é melhor para a sua insulina e sensibilidade à leptina (e também para todos os seus hormônios). Se você também está mantendo sua ingestão de açúcar bem baixa, isso é ótimo para regular a sua fome. Algumas pessoas gostam de criar um déficit de calorias ocasionalmente pulando refeições. Isso só funciona se os níveis de estresse (especificamente os níveis de cortisol) estiverem bem administrados (você deve estar dormindo bem e fazendo muito exercício de baixa tensão).


7. Controle das Porções:

Eu sei, eu sei. Ninguém gosta de pesar os alimentos ou contar calorias. Infelizmente, um déficit de energia pode ser a chave mais importante para perder peso. Estudos científicos mostram que quando as pessoas adotam a dieta Paleo, elas tendem a diminuir espontaneamente a ingestão calórica, o que significa que ficamos satisfeitos mais rapidamente com os alimentos densos em nutrientes ingeridos, o que nos faz não comer tanto. Onde isso tende a não dar certo, é quando estamos cansados ou estressados (daí as dicas 2, 3 e 5) ou quando temos uma história de desordem alimentar, como compulsão alimentar. Se você não tem certeza se está ou não comendo em excesso, faça um diário do que está comendo por alguns dias para rastrear sua ingestão total de energia. Procure consumir cerca de 10% menos calorias do que você precisa para manter seu peso a cada dia.


8. Aumento dos carboidratos:

A low-carb não é o segredo para perder peso? Bem, ela pode funcionar direitinho por um certo período de tempo, mas como uma abordagem a longo prazo, tem algumas limitações rígidas. A insulina é efetivamente necessária para a conversão do pró-hormônio da tireoide T4 para o hormônio ativo T3. Uma vez que o hormônio da tireoide controla o metabolismo, aumentar um pouco a sua ingestão de carboidratos para favorecer a função da tireoide, o que pode realmente ajudar a aumentar a perda de peso. Outras coisas que são boas para estimular a sua tireoide são a gestão do estresse, dormir o suficiente, e comer muitos frutos do mar (pelo iodo e o selênio). A ingestão adequada de carboidratos também pode ajudar a regular o cortisol, a recuperação muscular após o treino e proteger a insulina e a sensibilidade à leptina.


Veja quantos carboidratos você deve comer.

9. Coma o suficiente.

A restrição de alimentos diminui o nosso peso metabólico basal, o que significa que estamos constantemente perseguindo uma ingestão calórica cada vez menor a fim de manter a perda de peso. E de fato, a restrição energética pode ter um efeito tão grave em nossas taxas metabólicas basais que pode levar anos para se recuperar. Este é um dos principais contribuintes para que o ganho de peso rápido e o efeito io-io depois de uma dieta para emagrecer em curto prazo. Precisamos de um déficit calórico moderado, digamos cerca de 10% de nossas necessidades calóricas totais, para perder peso com segurança e a longo prazo. Uma deficiência calórica maior, pode mexer com os hormônios como a insulina e a leptina, bem como a função da tireoide.


10. Concentre-se na Densidade de Nutrientes:

Se você está lutando contra os desejos ou o seu corpo simplesmente não parece estar respondendo aos seus esforços para emagrecer (tendo em mente todas as dicas acima), uma deficiência de nutrientes pode ser a raiz do problema. A escassez de vitaminas do complexo B, por exemplo, pode ter um enorme efeito sobre o nosso metabolismo. Deficiências de magnésio e cálcio podem causar cravings de açúcar (desejos por coisas doces). E a deficiência de vitamina D está ligada a um risco muito maior de obesidade.


11. Promova uma digestão saudável:

Se você sente que está preso em um patamar de peso, primeiro deve avaliar a sua saúde. Você realmente precisa perder mais peso? Talvez seja hora de mudar o seu foco para melhorar seu condicionamento físico e criar hábitos de vida para manter um peso saudável. Se você ainda sente que precisa perder mais peso, você pode estar lidando com deficiências de micronutrientes ou algo como crescimento de bactérias intestinais. Você também pode priorizar alimentos mais densos em nutrientes, como vísceras, frutos do mar e mais vegetais. Aumentar suplementos de apoio digestivo também pode ser muito útil. Uma vez que sua saúde intestinal esteja recuperada, o peso deve começar a cair novamente.


12. Paciência:

Como eu mencionei acima, é possível que você já esteja em um peso ótimo para o seu corpo, mesmo que não seja o que você esperava conseguir. Como você está se sentindo? Você tem energia? Está em forma? Está feliz? Se você ainda tem peso a perder e está fazendo todo o resto certo, pode ser que o seu corpo precise de algum tempo para ajustar os níveis hormonais, ajustar o número de receptores em superfícies celulares, e um reparo próprio. Quando seu corpo estiver pronto (e isso pode levar de um a três meses), você vai começar a perder peso novamente.

___________________





Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
 
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.

23 de março de 2017

Cuidando da saúde do Intestino

Não é um assunto muito atraente, mas se as pessoas soubessem a importância da saúde do intestinos na saúde do corpo e da mente, todos procurariam cuidar melhor deste sistema orgânico e do que vive lá dentro. 

Reparando o intestino

Texto do site Paleo Mom, traduzido por Regiany Floriano


Se você se recuperou recentemente de uma infecção que exigiu antibióticos, está se curando após o tratamento contra um parasita, ou está lutando contra a ansiedade e a depressão, reparar seu intestino e favorecer a microflora intestinal saudável não só é importante, é essencial. E, dependendo da sua saúde, sua dieta e suas circunstâncias da vida, você pode estar tendo uma árdua batalha. Aqui estão oito pontos-chave para melhorar a saúde do seu intestino:




Siga uma dieta Paleo rigorosa.

Se você está tentando estimular uma microflora intestinal diversa, saudável, evitar todos os alimentos que potencialmente possam irritar o intestino é fundamental. Por pelo menos um tempo não se permita fraudes. Inicialmente, você também pode evitar solanáceas, nozes, claras de ovos e álcool (estes são os mesmos alimentos que são restritos no Protocolo Auto Imune). Também é muito útil manter o seu conteúdo de carboidratos moderado, uma vez que muitos açúcares podem causar inflamação e incentivam o crescimento de leveduras e ‘bactérias do mal’ (mas muito poucos podem causar o aumento de cortisol, prejudicar a função da tireoide, e se você está comendo muito pouca fibra, pode não conseguir estimular o crescimento das bactérias probióticas). Comer muitos vegetais (amiláceos com moderação) e algumas frutas pode ter uma influência corretiva muito benéfica sobre as bactérias intestinais.




Mantenha alta a sua ingestão de Ômega-3.

Procure manter uma relação de 1: 1 de ômega-3 e ômega-6 com a ingestão de ácidos graxos em sua dieta. Isso ajuda a reduzir a inflamação geral e curar o intestino e é uma das coisas mais importantes. Existem várias maneiras de fazer isso: procurando manter toda a carne da sua dieta exclusivamente de animais alimentados com capim (gado, bisão ou cordeiro); Você pode comer muitos frutos do mar capturados, E / ou você pode complementar com um óleo de peixe de boa qualidade (comer frutos do mar frescos é muito melhor do que o óleo de peixe devido à fragilidade das gorduras poli-insaturadas, uma vez isolado).




Coma gordura de coco e manteiga de animais alimentados a pasto:

As gorduras saturadas  de cadeia curta e média são antimicrobianas ajudam a reduzir o crescimento excessivo de leveduras, fungos e bactérias no intestino delgado. Elas também podem ajudar a fortalecer as junções entre as células que revestem o intestino delgado (reduzindo a permeabilidade do intestino). As melhores fontes dessas gorduras saturadas especiais são o óleo de coco, óleo de palma (dendê) e manteiga de gado leiteiro alimentados com capim. O óleo de coco tem propriedades anti-virais, e contém os ácidos láurico, cáprico e caprílico - recomendado para combater a levedura. A manteiga de animais alimentados a pasto também contém ácidos graxos antimicrobianos, incluindo o ácido butírico, que tem fortes efeitos antifúngicos. O óleo de coco e a manteiga alimentada de animais alimentados com capim além da função antimicrobiana, também ajudam a curar o revestimento do intestino.




Cuide do ácido estomacal:

O ácido estomacal reduzido é um efeito colateral comum do estresse e pode criar uma série de problemas digestivos, incluindo supercrescimento bacteriano intestinal que coloca pressão sobre o trato digestivo superior, causando refluxo ácido, indigestão, gases e inchaço. Sim, muito pouco ácido do estômago acaba parecendo como se fosse muito. Uma maneira grande e fácil de ajudar é beber suco de limão ou vinagre de maçã 10-20 minutos antes de uma refeição (cerca de 1-2 colheres de sopa, que você pode diluir em um ou dois copos de água para deixar mais palatável). Também é interessante comer devagar, mastigando a sua comida completamente (eu tenho que me lembrar sempre de fazer isso porque o meu padrão é devorar tudo). Comer muito gengibre (na forma de chás ou como parte de suas refeições) pode ser muito útil aqui também para aumentar a produção de ácido do estômago e a motilidade intestinal. Comer chucrute caseiro também ajuda a regular a produção de ácido do estômago.




Coma alimentos fermentados:

Esta é a maior fonte de probióticos para reabastecer sua microflora intestinal. Kombucha é um chá fermentado rico em probióticos e levedura do bem, que também ajuda a aumentar os níveis de ácido do estômago. É relativamente fácil de encontrar na internet, mas também é bastante simples para fazer em casa. Chucrute caseiro (repolho azedo) é delicioso e muito fácil de fazer (veja esta receita). Você também pode fermentar uma variedade de outros vegetais, incluindo pepinos, beterrabas e couve. O Kefir é semelhante ao iogurte, mas você não precisa usar leite de vaca, pode ser feito com leite da cabra. Você também pode encontrar doação de Grãos de Kefir na internet para fazer o seu próprio kefir de leite de coco em casa. Eu faço tudo o que foi dito acima. Meu balcão da cozinha é coberto de frascos de vidro de várias misturas fermentadas (imagine uma risada de malvada uahahaha). Mas se nenhum destes alimentos te apetece, você também pode complementar com probióticos.




Tome Caldo de Ossos:

Caldo e sopas feitas de ossos de frango, peru, pato, de boi, cordeiro e peixes são antimicrobianos, anti-inflamatório, e contêm nutrientes que ajudam a manter a integridade do trato digestivo. Mais importante ainda, eles são ricos em prolina e glicina que ajudam a regular a digestão, reduzir a inflamação e curar o corpo (veja os benefícios para a saúde e a minha receita de caldo de ossos).




Durma bastante:

Tenha 8 a 9 horas de sono de qualidade cada noite e dê ao seu corpo tempo para se curar também é essencial para a regulação muitos hormônios, incluindo o hormônio do estresse, o cortisol. Certifique-se de que o sono esteja no topo da sua lista de prioridades.




Gerenciar o Estresse:

Existe uma conexão entre o cérebro e o intestino, que já dá uma ideia da importância disto. Esta é também a mais individual de todas estas recomendações. Tudo o que você precisar fazer para gerenciar o estresse, faça. Talvez seja sair para fazer uma caminhada, ir para uma aula de ioga, ou ter alguns momentos para conscientemente relaxar, respirar profundamente ou meditar. Talvez seja reservar um tempo para fazer algo divertido. Talvez seja pedir ajuda para que você possa tirar algumas coisas do seu prato. Talvez seja encontrar uma maneira de se alienar emocionalmente / mentalmente das coisas que geralmente causam estresse. Estes são alguns exemplos do que possa te ajudar, porém, podem não ser suficientes para gerenciar o estresse por conta própria.




Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
 
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.

21 de março de 2017

Diabetes, só não vê quem não quer...


Há 20, 30, 40 anos, quando as autoridades de saúde falavam (por exemplo, sobre o que deveríamos comer para termos mais saúde e prevenir doenças), nós acreditávamos. Na época não tínhamos muita escolha a não ser confiar nos especialistas no assunto. Hoje, no entanto, isso tudo mudou, temos a internet que nos dá fácil acesso a informações científicas / nutricionais / médicas, e temos as redes sociais como o Facebook, twitter, etc onde a dinâmica é intensa e as informações (confiáveis ou não nem tanto) simplesmente caem na nossa timeline. Esta é a era do compartilhamento de informações e da sabedoria das multidões…



A "Revolta Online" enfurece as Instituições de Diabetes


Texto original aqui. Tradução: Regiany Floriano


Na semana passada, vimos a notícia de que as maiores organizações mundiais de diabetes, incluindo a Federação Internacional de Diabetes, a Associação Americana de Diabetes, a Sociedade Chinesa de Diabetes e a Diabetes Índia, estão adotando a cirurgia bariátrica como uma nova abordagem radical para o tratamento da diabetes tipo 2. De acordo com esses especialistas, a cirurgia deve ser o protocolo padrão para muitos pacientes.


Ao mesmo tempo, esses especialistas estão cada vez mais desprezando as abordagens dietéticas e estilo de vida para reverter a diabetes tipo 2. O ponto crucial do problema é que "os especialistas" recomendam uma abordagem com baixo teor de gordura e carboidratos, que simplesmente não demonstra ser suficientemente eficaz quando comparada a abordagens com baixo teor de carboidratos e alta gordura.


Na era da informação, no entanto, a verdade sempre aparece.


Hoje, um grande jornal publicou sobre o que eles estão se referindo como "uma revolta online dos pacientes." O Diabetes.co.uk, uma organização de saúde que se opõe às diretrizes alimentares oficiais para o tratamento do diabetes, lançou um estudo, que incluiu mais de 120.000 participantes, a maioria dos quais sofre com problemas de peso relacionados com a diabetes tipo 2.


Essas pessoas seguiram dietas com baixo teor de carboidratos por 10 semanas, indo contra às diretrizes do governo britânico, que imitam as diretrizes oficiais dos EUA.


Mais de 70% dos participantes perderam peso e melhoraram seus níveis de glicose no sangue.
"Os resultados do plano low-carb foram impressionantes e esta é uma solução que está claramente funcionando para pessoas com diabetes tipo 2", disse Arjun Panesar, diretor executivo do diabetes.org.uk


David Unwin, médico de família e especialista clínico em diabetes, acrescentou: "Durante muitos anos segui o conselho dado pela saúde pública Inglaterra e Diabetes UK. Não deu certo. Meus pacientes lutavam para perder peso, sua glicose no sangue permanecia alta e muitos recorriam aos medicamentos."


Então a Saúde Pública England pode estar mudando a conversa? Não conte com isso. Em resposta ao estudo "revolta online", um porta-voz da PHE comentou:


"Nosso conselho, concordante com o Diabetes UK, é que as pessoas com diabetes devam consumir uma dieta consistente com o Guia de Eatwell. As evidências consideradas pelo Comitê Científico Consultivo sobre Nutrição no seu relatório de Carboidratos e Saúde não suportam uma dieta baixa em carboidratos para prevenir a diabetes tipo 2."


No que diz respeito à nutrição, nos encontramos em uma era tipo "O rei está nu". Organizações oficiais parecem não querer alinhar seus conselhos e recomendações com as descobertas da ciência da nutrição contemporânea. A responsabilidade agora recai sobre o indivíduo para avaliar as informações disponíveis e tomar suas próprias decisões esclarecidas. Você pode ouvir o discurso poético do imperador sobre suas incríveis roupas novas, ou você pode ver a verdade e apontar o óbvio.


Leia também:

Novo estudo sugere que low Carb ajuda a controlar a Diabetes

Qual a Cura REAL para o Diabetes: DIETA ou cortar as vísceras?

Antes de gastar com a cirurgia bariátrica, faça isto:




Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
 
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.

17 de março de 2017

Kefir de Leite de Coco


Muita gente gosta do sabor picante e fresco do kefir, uma bebida fermentada frequentemente descrita como iogurte de beber. Entretanto, algumas pessoas não são afeiçoados ao kefir podem achar que descrevê-lo como "picante" seja um pouco amável demais. Quem pode gostar de algo que é essencialmente um copo de leite grosso e azedo?


Um boa quantidade de flora intestinal saudável para alguns. Os Probióticos têm inúmeros benefícios para a saúde e comer alimentos fermentados como o kefir é uma ótima maneira de receber o suficiente. Mas não estamos aqui para te dizer que você deve engolir o kefir só porque é bom para você. Estamos aqui para te dizer que depois de tentar fazer o kefir caseiro de leite de coco, você vai fazer barulho, porque o gosto é muito bom. Ao contrário do kefir feito com leite de vaca, o kefir de leite de coco não tem um sabor fermentado, azedo forte. É agradavelmente picante, mas o sabor naturalmente doce do coco predomina. A textura é lisa e rica e ligeiramente mais fina que a do iogurte. Tanto o sabor e a textura do kefir caseiro são superiores a de qualquer kefir de leite de coco comprado.


Para fazer o kefir de leite de coco você precisa dos grãos de kefir, mas você não tem que comprá-los eles são doados! (Procure nos vários grupos de doação de kefir no facebook, por exemplo). Os "grãos" são culturas ativas vivas que consistem em leveduras e bactérias e são chamados de grãos apenas por causa de sua aparência.

O processo de produção do kefir é detalhado a seguir, mas é essencialmente isto: Re-hidratar os grãos de kefir no leite de vaca por 5-7 dias à temperatura ambiente, misturar os grãos hidratados com uma garrafa de leite de coco e deixar assentar à temperatura ambiente por 12 -36 horas. É isso aí! Seu leite de coco é agora uma bebida probiótica. Você pode beber kefir de leite de coco caseiro puro, usá-lo como uma base para smoothies ou sorvete, usá-lo no lugar de soro de leite em receitas, despejar em seu café ou sobre berries (frutas silvestres) para a sobremesa.


E é uma adição saudável para o seu plano de alimentação Primal. Agora, mesmo aqueles que são avessos aos laticínios ou ao sabor forte do kefir tradicional não têm desculpa - experimente o kefir de leite de coco!


Kefir de Leite de Coco

Ingredientes:


1 colher de sopa de grãos de kefir
1 garrafa de leite de coco (ou 1-2 xícaras de leite de coco refrigerado)

Modo de preparo:


Se os grãos de kefir estiverem desidratados ou congelados você deve primeiro re-hidratá-los no leite de vaca. Em um recipiente de vidro, coloque os grãos em 1 xícara de leite de vaca e deixe o frasco à temperatura ambiente sempre coberto com um pano. Durante 5 a 7 dias, separe os grãos do leite todos os dias e, coloque-os em uma xícara de leite fresco. Quando o produto do leite ficar com um ligeiro cheiro fermentado e engrossar, seus grãos estão prontos.


Coloque os grãos no leite de coco em um recipiente de vidro. Cubra com um pano preso com um elástico e deixe descansar em um lugar morno (20 a 30ºC) por 12-24 horas. Uma vez que o leite de coco tenha engrossado e fique com um sabor ligeiramente azedo, transformou-se em kefir. Remova os grãos, refrigere e saboreie!


Coloque os grãos em leite novo à temperatura ambiente para iniciar um novo lote de kefir (feito de leite de coco ou leite de vaca ou de cabra) ou armazene os grãos em uma xícara de leite de vaca na geladeira. Os grãos podem ser usados indefinidamente para fazer kefir, no entanto, se você armazenar os grãos no refrigerador em vez de fazer continuamente kefir, pode demorar algumas vezes para ter iogurte novamente.


Dicas úteis


Se o seu primeiro lote de kefir de leite de coco não ficar tão espesso ou picante como você gostaria, não se desespere. Às vezes pode levar alguns lotes para aclimatar os grãos de kefir ao leite de coco.


Não armazene os grãos no leite de coco entre os lotes. Guarde-os no leite de vaca.


Nunca use um recipiente de metal ou uma colher de metal para mexer o kefir - isso interrompe o processo e o kefir não vai engrossar. Use recipientes de vidro (frascos de conservas funcionam bem) e colheres de madeira ou plástico.


Se o seu kefir não engrossar em 24 horas, pode ser que a temperatura em sua casa não esteja quente o suficiente.


Se seu kefir não tiver engrossado em menos de 48 horas, jogue fora o leite e comece novamente colocando os grãos em um leite fresco.


O Kefir deve ter um aroma fermentado e às vezes pode ter uma leve efervescência, mas não deve ter cheiro fétido ou desagradável.


Fonte: Mark's Daily Apple


Leia também:

Por que os produtos lácteos fermentados são diferentes



Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
 
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.

15 de março de 2017

O corpo estoca GORDURA para queimar MÚSCULOS???

Você também pensa que se ficar em jejum perderá músculos? Este é mais um dos mitos da nutrição que ainda perambulam por aí. Leia o texto abaixo e comprove que jejum CRIA MÚSCULOS! Mais um post sensacional do Dr Jason Fung sobre os benefícios do jejum intermitente no ganho de massa magra.


Keith Harmon - "Jejum cria, não queima músculos"


Texto original aqui. Tradução: Regiany Floriano

Por Jason Fung


Não importa quantas vezes eu escreva sobre isso, sempre recebo perguntas / acusações de que estou mentindo, que o jejum realmente causa perda muscular, geralmente de pessoas que nunca praticam o jejum. Mas a evidência não está lá por acaso. Terry Crews, ex-estrela da NFL, recentemente falou sobre como o jejum intermitente o mantém em forma.

Quando Hugh Jackman precisava ganhar massa para o papel de Wolverine, ele apelou para o jejum intermitente. Um leitor, que ganhou o recorde do levantamento de peso, Keith Harmon constatou isto por conta própria muitos anos. Ele completou 70 anos, mas esse cara parece e levanta pesos como se fosse 30 anos mais novo. Ele é incrível, e qual sua arma secreta? Jejum. Ele me escreveu recentemente e disse:


Parabéns por inadvertidamente expor o meu segredo tão bem guardado. O jejum intermitente foi a chave para me tornar o homem mais forte do mundo aos 70 anos e agora o segredo foi descoberto.


Bem, depois de quase 48 anos de academia,  há um mês tropecei nos seus ensinamentos sobre o jejum intermitente por puro acidente. Quando eu li sobre o seu artigo, fiquei espantado. Você confirmou clinicamente o que eu tenho praticado desde que completei meus 40 anos de idade.


Sim, como cristão tenho jejuado durante toda a minha vida, mas quando completei 40 anos descobri um segredo oculto do jejum que mudou minha vida para sempre e me colocou no caminho para me tornar o homem mais forte do mundo. Esse foi o segredo da relação entre jejum e levantamento de peso, que reverteu e parou o processo de envelhecimento, que me deu uma aparência jovem agora. Ninguém pode negar meus registros, e ninguém pode negar o segredo da  minha aparência jovem. Nenhuma ruga no meu corpo. Tem a ver com jejum, não com cremes, pílulas ou cirurgias.


Deixe-me esclarecer as coisas. Nunca me propus a me tornar homem mais forte do mundo. Eu acredito no meu lema: Uma pessoa orgulhosa fala sobre tudo o que ela fez, uma pessoa tola fala sobre tudo o que ela vai fazer, e um homem sábio faz e não fala nada. Esta é a primeira vez que eu compartilhei meu segredo, pois ninguém acreditaria em mim até que eu li o seu material e você confirmou o que eu tenho feito.


Eu vim da Era do Arnold Schwarzenegger nos anos 70, a chamada Era de Ouro da Musculação e do Levantamento de Peso. Estive e treinei com muitos atletas famosos e saí de um dos ginásios mais famosos na história do esporte chamado Quads Gym em Chicago. Em meados dos anos 70 eu me vi numa encruzilhada - os esteroides e a vida de fama como meus amigos estavam fazendo, ou optar por ser natural. Eu escolhi ser natural porque minhas razões para o treinamento eram as razões da SAÚDE. Esta foi uma maratona, não uma corrida de curta distância, e eu ganhei os músculos no final da corrida.


Aos quarenta anos eu tive uma grande crise na minha vida depois de perder um Império de Móveis. Meu estilo de vida padrão A, andando de limousine na Flórida, acabou em 1985, quando eu decidi levar uma vida séria praticando jejum para me limpar mentalmente, social, espiritual e fisicamente. Foi então que eu tive a "revelação de todas as revelações". Eu fazia jejum durante 3 dias com um dia de folga durante vários anos, enquanto treinava pesado e ficava mais forte. Pessoas que eu não via há alguns anos me diziam que eu estava parecendo mais jovem do que nunca.


Eu desenvolvi meu próprio sistema de treinamento que estava detonando todos os mitos que eu já tinha ouvido. Eu estava ficando mais jovem e mais forte à medida que envelhecia. Nos 40, nos 50, nos 60 anos, quando comecei a definir os recordes mundiais, sabendo que a esta altura, os caras "bombados" não estariam competindo no levantamento de força. Muitos já haviam morrido antes da linha de chegada. Com 68  anos, minhas provas de força desafiam qualquer um na NFL, supino de bancada 170 kg, com um peso corporal de 88. Fazendo a combinação do NFL, eu levantei 100 kg em 25 repetições. Na Carolina do Sul, eu levantei 165 quilos em 3 repetições no Breakthrough Fitness.


Eu parecia um atleta da NFL, não um aposentado 68 anos de idade, falando sobre os bons e velhos tempos da Era Dourada. Por quê? Por causa do jejum intermitente como o Dr. Fung disse.



Não só o jejum não "queima músculo", como o contrário, "constrói músculo". Por quê? Porque ele redefine o corpo e o tira do impasse ou dos ciclos negativos. É como quando você sobrecarrega o sistema com aparelhos e tem que apertar o botão de reinicialização para ativar a energia novamente. É um dispositivo de segurança ou mecanismo para sua própria proteção. Bodybuilders e levantadores de peso sobrecarregam o sistema o tempo todo com carboidratos e alta proteína, e esta é uma boa maneira para apertar o botão de 'reset' e tirá-lo do modo de sobrecarga. Na verdade, ele rejuvenesce toda a placa de circuito. Seu sistema pode funcionar, apenas precisa ser liberado para remover o lixo indesejado.


Então, ao contrário do que os chamados especialistas vão dizer, o jejum não queima músculos. Quando você jejua, você não está queimando músculo porque você não "armazena músculo", você "armazena gordura" e é o que queima durante o jejum, não o músculo. O jejum enxuga as toxinas e as impurezas que "impedem" o crescimento muscular, mas não "impede" o crescimento muscular como alguns chamados gurus dizem. O jejum restaura o botão da INSULINA que controla os níveis hormonais. Era meu esquema secreto de "COMO treinar e jejuar" que parou o relógio do enfraquecimento e do envelhecimento. Você quer uma prova do meu poder ao chegar aos 70, pergunte à minha esposa de 29 anos de idade. Ela só começou a treinar para que ela pudesse acompanhar o meu pique. Eu jejuo todos os domingos, então saia do meu caminho na segunda-feira. Eu estou RESETADO e meu botão está em VAI!!!


Então SIGA O DR. JASON FUNG NO JEJUM INTERMITENTE. Ele é o perito no campo da perda de peso que está expondo todas as pedras falsas em circulação. Este não é um daqueles anúncios falsos de pedras falsas que são Zirconia. Ele é o negócio real, um verdadeiro diamante em um mundo dos impostores falso e de PLÁSTICO.
Obrigado novamente por ser o Doutor da Verdade e expor tantos mitos da perda de peso que os médicos tremem todo. Você vai salvar a vida de muitas pessoas e dar ESPERANÇA para pessoas desesperadas à procura de respostas verdadeiras em uma situação de crise. A sabedoria é a aplicação correta do conhecimento e você mira no alvo e atira a seta.
Keith J. Harmon



Dr. Jason Fung: Que trabalho incrível, Keith!
Keith tem jejuado intermitentemente por 30 anos e estabelecendo recordes mundiais de levantamento de peso ao longo do caminho. Enquanto muitos médicos e doutores que nunca jejuaram histericamente avisam sobre a queima muscular, Keith descobriu há muito tempo que nosso corpo não seria tão estúpido para armazenar gordura corporal para queimar o músculo quando precisar de energia. Este comportamento é tão clássico como 'pássaros voarem'. Então, escolha cuidadosamente quem você ouve, porque Keith faz e mostra.



____________________

Leia também:

A Dieta do Wolverine

Guia completo do Jejum Intermitente

Jejum e o Hormônio do Crescimento

Como renovar o seu Corpo: Jejum e autofagia


Se quiser saber mais sobre Jejum e Ganho de Massa, aqui tem muita informação.





Sugestões de livros sobre a Dieta Paleo - Low Carb? Veja aqui

Saiba das novidades do Menos Rótulos por e-mail:
 
 Siga MENOS RÓTULOS no Facebook e Instagram
 As informações contidas neste blog são relatos pessoais, ou artigos traduzidos com as devidas referências, não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer condição médica e não devem ser usadas como um substituto para o cuidado e orientação de um médico / nutricionista.